Pain accuracy: is there a link between accuracy in pain report and accuracy in interoception and taste tasks?

Mariana Ribolhos Agostinho

Resultado de pesquisa

Resumo

A avaliação da intensidade da dor, assim como a avaliação de outras experiências subjetivas tem representado um grande desafio para a investigação. A natureza subjetiva da avaliação da dor e a variabilidade que os doentes revelam na compreensão e utilização de escalas de dor tem tido um impacto negativo na comunicação entre os doentes e os profissionais de saúde, e tem tido consequências na diminuição da sensibilidade dos estudos relacionados com a dor. Pouco se sabe sobre a capacidade que os doentes têm de reportar com precisão a dor e que possíveis relações existem com a capacidade de reportarem com precisão outras sensações. Participantes e métodos: Foram recrutados participantes saudáveis de universidade locais, a quem foi aplicado um novo procedimento, o FAST, para avaliar a precisão nos relatos de dor, uma tarefa de paladar, para avaliar a precisão nos relatos de intensidades de diferentes gostos (soluções doces e salgadas), e a tarefa de perceção do batimento cardíaco, uma tarefa de interoceção utilizada com o objetivo de avaliar o quão precisos os indivíduos são na monitorização e no relato do seu batimento cardíaco. Para além disto, os participantes preencheram o MAIA (Avaliação Multidimensional da Consciência Interoceptiva), a Escala de Stress Percebido (ESP) e a Escala Hospitalar de Depressão e Ansiedade (HADS). As relações entre as tarefas de precisão (FAST e paladar) e as medidas de interoceção (batimento cardíaco e MAIA), assim como as associações com os questionários de dimensões psicológicas relacionados com a dor (ESP e EHDA), foram analisadas com o coeficiente de correlação de Spearman. Resultados: As capacidades para reportar de forma precisa as sensações de diferentes modalidades revelaram-se independentes (P>0.05 para todas as medidas de resultados). Foram encontradas correlações positivas na mesma modalidade sensorial (intramodalidade) entre a capacidade de reportar com precisão soluções doces e salgadas (correlações de Spearman r=0.477, P<0.001). Não se encontram correlações entre dimensões psicológicas e medidas de precisão. Conclusão: A capacidade para reportar a dor com precisão não se relaciona com a consciência interoceptiva de outras modalidades sensoriais. Novos estudos estão em curso, e são necessários, para melhor compreender arelevância clínica da precisão na avaliação da dor.
Idioma originalEnglish
QualificaçãoMaster of Philosophy
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
Supervisores/Consultores
  • Canaipa, Rita, Supervisor
  • Treister, Roi, Supervisor, Pessoa externa
Data do prémio6 fev 2019
Estado da publicaçãoPublicado - 6 fev 2019

Keywords

  • Avaliação de dor
  • Intensidade de dor
  • Consciência interocetiva
  • Medidas subjetivas

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Pain accuracy: is there a link between accuracy in pain report and accuracy in interoception and taste tasks?“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação