Figurações do espaço em David Bowie

Rui Miguel Fernandes

Resultado de pesquisarevisão de pares

2 Transferências (Pure)

Resumo

David Bowie manteve uma relação distante e crítica a respeito da religião. Nos seus textos musicais é difícil detectar uma espécie de «suspiro por um além» – ou, diríamos, de sinais explícitos de transcendência. Partindo do tema do «espaço» (cósmico) o autor critica certos desejos alienantes de fuga mundi, que evitam a questão existencial e antropológica de fundo: como viver num mundo caótico e absurdo? Com clara influência nietzscheana, Bowie falará da ficção consciente como forma humana de habitar o mundo. «Máscara», «espelho», «palco» e «armário» tornam-se símbolos de uma reflexão antropológica e, possivelmente, de uma forma de autotranscendência – consciente de si e aberta aos outros.
Título traduzido da contribuiçãoPortraits of space in David Bowie
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)77-98
RevistaRever
Volume18
Número de emissão1
DOIs
Estado da publicaçãoPublished - 2018

Keywords

  • Imanência
  • Alienação
  • Ficção
  • Paródia
  • Autotranscendência
  • Antropologia

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Figurações do espaço em David Bowie“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação