Qualidade de vida em doentes com cancro gastrintestinal: qual o impacto da nutrição?

Paula Ravasco*, Isabel Monteiro-Grillo, Pedro Marques Vidal, Maria Ermelinda Camilo

*Autor correspondente para este trabalho

Resultado de pesquisarevisão de pares

14 Citações (Scopus)

Resumo

Introdução: a Nutrição e a Qualidade de Vida (QV) são essenciais.Objectivos: em doentes com cancro gastrintestinal: 1) avaliar a QV, estado e ingestão nutricionais, tendo em conta o estádio da doença e intervenções terapêuticas prévias 2) determinar potenciais inter-relações e, 3) quantificar as contribuições relativas de factores decorrentes da doença, das terapêuticas e da nutrição na QV. Métodos: em 184 doentes com tumores do esófago, estômago e cólon/recto foram avaliados: QV (European Organisation for Research and Treatment of Cancer Qualityof Life Questionnaire), estado nutricional (% perda peso últimos seis meses), ingestão habitual (história dietética), ingestão actual (inquérito 24-horas anteriores), e registadas diversas variáveis clínicas.Resultados: No estádio I/II, a ingestão habitual e actual não diferiam, ao contrário dos doentes com estádio III/IV que apresentavam um decréscimo da ingestão habitual(p=0,001), mais acentuado no esófago (p=0,02). A ingestão actual era inferior no estádio III/IV (p=0,0002). A perda de peso era superior nos doentes com estádio III/IV (p=0,001).Os diferentes diagnósticos e estádios da doença apresentavam padrões distintos nas escalas funcionais de QV (p=0,03), significativa e independentemente associadas com factores nutricionais (p≤0,05). Os doentes com estádio III/IV tinham mais sintomatologia (p=0,003); as escalas de sintomas e itens individuais estavam fortemente associadas com o estádio III/IV (p≤0,04). Os doentes com tumores do estômago apresentavam a pior QV global, não significativamente diferente do esófago, vs cólon/recto (p=0,02). Conclusões: nos tumores do esófago, estômago e cólon/recto, a deterioração nutricional depende da ingestão esta sobretudo determinada pela localização e estádio do tumor. A QV dos doentes é determinada por todos estes factores decorrentes da doença ou associados à nutrição, que exercem influências relativas distintas. Esta multidimensionalidade, em que a nutrição exerce um efeito major, torna obrigatória a integração precoce do tratamento nutricional destes doentes.
Título traduzido da contribuiçãoQuality of life in gastrointestinal cancer: what is the impact of nutrition?
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)189-196
Número de páginas8
RevistaActa Medica Portuguesa
Volume19
Número de emissão3
Estado da publicaçãoPublished - mai 2006
Publicado externamenteSim

Keywords

  • Cancro gastrintestinal
  • Calorias
  • Mutrição
  • Estudo nutricional
  • Proteínas
  • Qualidade de via

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Qualidade de vida em doentes com cancro gastrintestinal: qual o impacto da nutrição?“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação