Rastreio do Cancro Colo-Retal e a perceção da literacia em saúde

A. Costa, J. Torres, A. T. Vieira, P. Nogueira, A. Henriques

Resultado de pesquisarevisão de pares

4 Transferências (Pure)

Resumo

Antecedentes/Objetivos: Os baixos níveis de Literacia em Saúde (LS) podem ser vistos como barreiras no processo de adesão ao Rastreio do Cancro Colo-Retal (RCCR). O RCCR está associado à redução da incidência e mortalidade pelo cancro colo-retal (CCR), estando fortemente recomendado um rastreio de base populacional. Objetivo: Caracterizar os níveis de LS relativos à prevenção da doença, de uma população numa área geodemográfica de Lisboa, em idade elegível para RCCR. Métodos: Foi aplicado o questionário HLS19-Q12, traduzido e validado para a realidade Portuguesa com questões adicionais para caracterização sociodemográfica. Para tratamento dos dados foram utilizados o Software Statistical Package for Social Sciences (SPSS) e o Microsoft Excel. A população estudada corresponde a 54 pessoas com idades compreendidas entre os 50 e os 74 anos, que entregaram um teste de pesquisa de sangue oculto nas fezes numa unidade de cuidados de saúde primários de um agrupamento de centros de saúde de Lisboa. Resultados: Dos participantes 44,5% apresentou um nível problemático e/ou inadequado de LS relativamente à prevenção da doença. Ao nível das competências relacionadas com a prevenção da doença, a população estudada referiu mais dificuldades em aceder a informação, onde 46,9% da população considerou difícil ou muito difícil aceder a informação relacionada com a prevenção da doença. A segunda competência mais problemática nesta dimensão foi aplicar informação, evidenciando-se que 19,6 considera ser difícil ou muito difícil utilizar esta competência. A competência de compreender informação evidenciando-se que 94,3% da população considerou fácil ou muito fácil incorporar esta competência no seu processo de tomada de decisão. A competência avaliar obteve resultados mais positivos, evidenciando-se que 95,6% da população da amostra considerou fácil ou muito fácil utilizar esta competência e apenas, 3,7% considerou difícil. Conclusões/Recomendações: A competência relacionada com o acesso à informação relacionada com a prevenção da doença foi a que registou índices mais baixos na população estudada, em relação às restantes competências. Os resultados deste estudo contribuem para a adequação de medidas de intervenção numa população específica elegível para rastreio.
Idioma originalPortuguese
Número do artigo78
Páginas (de-até)S366-S367
Número de páginas2
RevistaGaceta Sanitaria
Volume37
Número de emissãoS1
Estado da publicaçãoPublicado - set. 2023
EventoXLI Reunión anual de la Sociedad Española de Epidemiología (SEE) y XVIII Congresso da Associação Portuguesa de Epidemiología (APE) - Porto
Duração: 5 set. 20238 set. 2023

Citação