Salvar la fe, restaurar la monarquía. La defensa de la Inquisición en Marcelino Menéndez Pelayo: una mirada comparada entre política e historiografía

Título traduzido da contribuição: Salvar a fé, restaurar a monarquia. A defesa da Inquisição em Marcelino Menéndez Pelayo: um olhar comparativo entre politica e historiografia

Andrea Cicerchia*

*Autor correspondente para este trabalho

Resultado de pesquisarevisão de pares

17 Transferências (Pure)

Resumo

Nas últimas décadas do século XIX, à sombra da Restauração monárquica, defender a Inquisição significava salvar a tradição católica e consolidar a monarquia. Dentro dessa linha interpretativa destaca-se a obra sobre os heterodoxos espanhóis (1880-1882) de Marcelino Menéndez Pelayo (1856-1912), que alcançou um elevado grau de erudição e atenção crítica. Para muitos intelectuais e historiadores europeus e não europeus, apesar das suas distintas filiações ideológicas e confessionais, a obra Heterodoxos acabou por ser uma referência essencial. A análise de alguns fragmentos desta obra, da formação do seu autor e de alguns exemplos de relações nacionais e internacionais mantidas pelo polígrafo cantábrico, são o tema deste artigo, que se insere no diálogo historiográfico comparativo do qual é objeto o presente dossiê.
Título traduzido da contribuiçãoSalvar a fé, restaurar a monarquia. A defesa da Inquisição em Marcelino Menéndez Pelayo: um olhar comparativo entre politica e historiografia
Idioma originalSpanish
Páginas (de-até)75-97
Número de páginas23
RevistaLusitania Sacra
Número de emissão42
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 1 jul 2020

Keywords

  • Inquisição
  • Monarquia
  • Heterodoxos
  • Política
  • Religião

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Salvar a fé, restaurar a monarquia. A defesa da Inquisição em Marcelino Menéndez Pelayo: um olhar comparativo entre politica e historiografia“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação