Da presença de Schelling na estética ontológica de Mikel Dufrenne

Resultado de pesquisarevisão de pares

3 Transferências (Pure)

Resumo

Problematizaremos a influência da ideia de Natureza de Schelling no pensamento estético de Dufrenne. Uma influência estruturante mas controversa, dada a sua implicação na perceção-limite que ela auspicia: de indiferenciação, em que sujeito e objeto mutuamente se aderem e se constituem, numa correlação a priori. Ora, esta prodigalidade da Natureza manifesta- -se ao propiciar a referida simbiose, e sobretudo ao tornar presente, deixando-o jorrar, um sentido bruto/selvagem, incipiente mas explícito para apontar uma direção de causalidade poiética, gerando a possibilidade de uma interpretação ontológico-metafísica. Torna-se assim tangível uma matriz instauradora, aproximável pela dimensão estético-artística da existência. Daí o seu interesse crítico.
Título traduzido da contribuiçãoSchelling’s presence in Mikel Dufrenne’s ontological aesthetics
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)7-16
Número de páginas10
RevistaStudia Hegeliana
Volume5
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 1 dez 2019

Keywords

  • Schelling
  • Mikel Dufrenne
  • Natureza
  • Estética ontológica
  • Experiência estética

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Da presença de Schelling na estética ontológica de Mikel Dufrenne“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação