Indústria do calçado: principais fatores de risco e riscos laborais, doenças profissionais associadas e medidas de proteção recomendadas

M. Santos, A. Almeida

Resultado de pesquisarevisão de pares

270 Transferências (Pure)

Resumo

Introdução/ enquadramento/ objetivos A indústria do calçado está bastante desenvolvida em algumas zonas do nosso país, pelo que existe um número razoável de trabalhadores envolvidos neste setor. Os principais fatores de risco/ riscos associados são o contato com agentes químicos (e eventuais patologia oncológica, respiratória, dermatológica, oftalmológica e otorrinolaringológica); as posturas mantidas/ forçadas e movimentos repetitivos (e consequentes lesões músculo-esqueléticas); esforço visual (e eventual diminuição da acuidade); ruído (realçando-se aqui a hipoacusia); utilização de máquinas capazes de proporcionar acidentes (como corte, contusão, atracamento, amputação) e vibrações (com possíveis alterações vasculares e neurológicas). Pretende-se com esta revisão conhecer melhor os fatores de risco/ riscos existentes neste setor profissional. Metodologia Trata-se de uma Revisão Bibliográfica Integrativa, iniciada através de uma pesquisa realizada em novembro de 2017 nas bases de dados “CINALH plus with full text, Medline with full text, Database of Abstracts of Reviews of Effects, Cochrane Central Register of Controlled Trials, Cochrane Database of Systematic Reviews, Cochrane Methodology Register, Nursing and Allied Health Collection: comprehensive, MedicLatina, Academic Search Complete e RCAAP”. Conteúdo A bibliografia sobre o setor é escassa e destaca sobretudo os agentes químicos e, secundariamente, as questões músculo-esqueléticas. Na indústria do calçado as tarefas com maior contato com os solventes são a colagem e a preparação das solas, bem como a montagem e acabamento. Num estudo onde se avaliaram cerca de 100 empresas do norte do país, verificou-se que os solventes mais frequentes foram o tolueno e o n-hexano; em 58% dos casos foram encontrados valores acima dos níveis máximos recomendados pela NP 1796, pela EN 689 o pelos TLVs (threstholds limit values) da ACGIH. Conclusões A bibliografia consultada deu algum destaque para as alterações hematológicas (como linfomas e leucemias); neuropatias e parésias; hepatoxicidade; dermatites; insuficiência renal; asma e apneia do sono; hipoacusia; discromotopsia/ maculopatia; bem como Síndroma do Túnel Cárpico ou do Canal de Guyon, tendinites e tenossinovites, síndroma de Raynaud e doenças de Kienbock, de Quervain e Dupuytren. Seria pertinente desenvolver investigações que avaliassem a realidade nacional.
Título traduzido da contribuiçãoShoe industry: main labor factor risks and risks, associated professional diseases and recommended protective measures
Idioma originalPortuguese
Número de páginas13
RevistaRevista Portuguesa de Saúde Ocupacional
Volume5
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 8 jan. 2018

Keywords

  • Saúde ocupacional
  • Saúde do trabalhador
  • Medicina do trabalho
  • Indústria do calçado

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Indústria do calçado: principais fatores de risco e riscos laborais, doenças profissionais associadas e medidas de proteção recomendadas“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação