Estimulando a inteligência cinestésico-corporal numa vivência “extraordinária”

Sefisa Quixadá Bezerra, Levi Leonido, Elsa Morgado

Resultado de pesquisarevisão de pares

179 Transferências (Pure)

Resumo

Todos nós possuímos inteligências e somos capazes de desenvolvê-las. O reconhecimento destas inteligências facilita processos de ensino mais individualizados, que ajudam a compreender os conteúdos nos quais se tem mais dificuldade. Howard Gardner, psicólogo norte americano, estudou e identificou as inteligências e como se manifestam, dentre elas, a cinestésico-corporal. Se buscará, como objetivo deste trabalho, aplicar estímulos à inteligência cinestésico-corporal dos alunos para reconhecimento de suas potencialidades individuais e para preparação para aprendizagem subsidiando a inclusão de novas metodologias de aprendizagem numa perspectiva multidisciplinar. Foi trabalhado com um grupo do curso de Administração da Universidade Estadual Vale do Acaraú, Sobral-CE, numa abordagem vivencial com metodologia participante, classificada como qualitativa. Foi percebido, a partir de relatos e das vivências, que o reconhecimento das potencialidades dessa inteligência e seu uso eficiente podem influenciar e otimizar o processo de aprendizagem
Título traduzido da contribuiçãoStimulating cinesthetic-body intelligence in a "extraordinary" experience
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)2-73
Número de páginas12
RevistaRevista Internacional de Educação, Saúde e Ambiente
Volume2
Número de emissão3
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 16 jan. 2020

Keywords

  • Aprendizagem
  • Inteligências
  • Cinestésico-corporal

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Estimulando a inteligência cinestésico-corporal numa vivência “extraordinária”“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação