Subjetividade em correção de redações: detecção autoḿatica através de ĺexico de operadores de víes linguístico

Marcia Cancado, Luana Amaral, Evelin Amorim, Adriano Veloso, Heliana Mello

Resultado de pesquisarevisão de pares

1 Citação (Scopus)

Resumo

As redações são instrumentos avaliativos muito importantes para os estudantes brasileiros. Mesmo que seja assumido que a subjetividade esteja presente em todo e qualquer texto, espera-se que as correções dessas redações sejam feitas com o mínimo de subjetividade possível. Entretanto, a partir da análise de uma amostra de correções de redação, percebemos um alto grau de subjetividade nesses textos. Baseados nessa pré-análise, feita de forma manual, levantamos a hipótese de que o gênero "correção de redação" é mais subjetivo do que se esperaria. Para corroborar essa hipótese, elaboramos uma lista de operadores linguísticos, marcadores de viés, dividida em quatro categorias: operadores argumentativos, operadores de pressuposição, operadores de modalidade e operadores de opinião e valoração. Essa lista foi aplicada, através de uma metodologia de detecção automática de linguagem enviesada, a um corpus de correções de redação. A partir disso, quantificamos os operadores de viés presentes nesses textos. Foram também analisados esses operadores de viés em dois outros corpora: de resumos acadêmicos e de resenhas de produtos publicadas em sites de vendas na internet. A ideia dessa análise foi compararmos a distribuição dessas marcas de viés nas correções de redação e em gêneros reconhecidamente menos subjetivos (resumos acadêmicos) e reconhecidamente mais subjetivos (resenhas). Para tal comparação, lançamos mão de uma ferramenta estatística muito utilizada na análise de comparação de dados, os boxplots. Os nossos resultados mostraram que a distribuição de operadores de viés linguístico nas correções de redação se aproxima mais da distribuição desses itens em resenhas do que em resumos acadêmicos. Isso corrobora nossa hipótese e indica que o grau de subjetividade das correções é alto, estando mais próximo do grau de subjetividade de um texto como as resenhas. Concluímos, portanto, que essas correções refletem pontos de vista do corretor, que se afastam dos critérios de correção, o que coloca dúvidas sobre a consideração desse gênero como um instrumento avaliador isento e justo.
Título traduzido da contribuiçãoSubjectivity in essay grading: automatic detection through language bias operator lexicon
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)63-79
Número de páginas17
RevistaLinguamatica
Volume12
Número de emissão1
DOIs
Estado da publicaçãoPublished - jun 2020
Publicado externamenteSim

Keywords

  • Correção de redação
  • Léxico de operador de viés
  • Detecção automática
  • Subjetividade

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Subjetividade em correção de redações: detecção autoḿatica através de ĺexico de operadores de víes linguístico“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação