The body and sound as stimulators of interactive processes in young people with special educational needs

Título traduzido da contribuição: O corpo e o som como estimuladores dos processos interativos em jovens com necessidades educativas especiais

Slavisa Lamounier, Paulo Ferreira Lopes

Resultado de pesquisarevisão de pares

Resumo

Introdução: Inserido no âmbito do desenvolvimento de um instrumento musical digital, o Digital Sock, apresentamos neste documento os resultados obtidos da análise do ciclo interativo psicopedagógico no qual investigamos o instrumento como ferramenta de estimulação sonora em processos interativos entre corpo-instrumento-ambiente. Objetivos: Análise do ciclo de interação psicopedagógica que investiga a relação entre corpo e som, com o novo instrumento, o Digital Sock, como dispositivo estimulador de processos comunicacionais. Métodos: A metodologia utilizada para esta investigação foi a investigação-ação. Na primeira fase, realizamos uma intervenção psicopedagógica com jovens em Educação Especial. Na segunda fase, realizamos um Estudo de Caso com um jovem diagnosticado com Perturbação do Espectro do Autismo. Para a recolha dos dados utilizámos os meios audiovisuais e o diário de campo, a entrevista focalizada, a observação participante e a análise documental. Para a interpretação dos dados realizámos a análise do discurso e a análise de conteúdo. O modelo de atuação utilizado durante as duas fases da intervenção prática priorizou a integração da música e do movimento corporal (Dalcroze, 1920; Pederiva, 2004; Santiago, 2008; Storolli, 2011); a formação do gesto cénico (Laban, 1978; Katz, 2005; Miller, 2007; Greiner & Amorim, 2010; Miller, 2012; Amaral, 2015; Roquet, 2017); a prática lúdica (Lapierre, 1982; Fonseca, 2001; Acouturier & Lapierre, 2004; Vieira, Batista & Lapierre, 2005); a improvisação criativa (Nordoff & Robins, 1959; Bruscia, 1999) e a crença de que o som e a música permitem a comunicação entre pares (Benenzon, 1981; Whipple, 2004). Resultados: A relação corpo-som como meio de expressão demonstrou ser capaz de estimular processos criativos e o desenvolvimento do pensamento crítico e reflexivo. Todas as atividades desenvolvidas durante as reuniões priorizaram a relação corpo-som. A análise das narrativas mostrou que a mensagem propagada através da meia (a sonoridade) era entendida como uma reação ao som ouvido durante o exercício (com codificação e decodificação individual) e expressa através dos olhos das mãos, expressão facial e equilíbrio corporal - movimentos subtis, mais visíveis que os movimentos amplos. Conclusões: A interpretação dos dados levou-nos a concluir que o Digital Sock, percebido como ferramenta psicopedagógica de estimulação sonora e gestual, favorece o desenvolvimento de narrativas cénico-musicais em jovens com Necessidades Educativas Especiais.
Título traduzido da contribuiçãoO corpo e o som como estimuladores dos processos interativos em jovens com necessidades educativas especiais
Idioma originalEnglish
Páginas (de-até)61-67
Número de páginas7
RevistaMillenium
Volume2019
Número de emissão10
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 30 set. 2019

Keywords

  • Necessidades educacionais especiais
  • Estímulo sonoro-motor
  • Som corporal
  • Interatividade
  • Digital sock

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “O corpo e o som como estimuladores dos processos interativos em jovens com necessidades educativas especiais“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação