A correlação entre filosofia e teologia, razão e fé, na Metafísica da Manifestação de Joaquim Cerqueira Gonçalves

Resultado de pesquisarevisão de pares

7 Transferências (Pure)

Resumo

Este artigo procura apresentar a correlação entre filosofia e teologia, razão e fé, na obra de Joaquim Cerqueira Gonçalves que recusa a cisão moderna iluminista e positivista de associar a fé e a religião ao irracional e à superstição, por contraposição com a filosofia e a ciência identificadas com a racionalidade e a verdade. A filosofia surge na Grécia pela apropriação de problemas anteriormente levantados pelas manifestações culturais míticas e religiosas e a religião desenvolve-se no Ocidente pela apropriação de categorias filosóficas greco-romanas. Mas o autor propõe uma nova racionalidade religiosa que conceba o mundo como doação em desenvolvimento e não como realidade degradada sujeita a restauração. Em oposição à metafísica grega da degradação e reintegração no Uno e em oposição à metafísica gnóstica cristã da queda e da redenção, o pensador franciscano, em diálogo com o pensamento medieval de Duns Escoto e São Boaventura e em diálogo com a fenomenologia contemporânea de E. Lévinas e Michel Henry, propõe uma metafísica da criação e da manifestação fundada na Unidade diferenciada de Deus trino, que promova os valores da ecologia e de ecumenismo religioso.
Título traduzido da contribuiçãoThe correlation between philosophy and theology, reason and faith in the Metaphysics of Manifestation of Joaquim Cerqueira Gonçalves
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)137-173
Número de páginas37
RevistaEphata
Volume3
Número de emissão1
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 15 jun 2021

Keywords

  • Razão
  • Filosofia
  • Teologia
  • Religião
  • Gnose
  • Revelação
  • Manifestação

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “A correlação entre filosofia e teologia, razão e fé, na Metafísica da Manifestação de Joaquim Cerqueira Gonçalves“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação