Ubiquidade das TIC: perigos para a saúde mental reforçados pela crise Covid-19

Reinaldo Maeneja, Ana Maria Abreu

Resultado de pesquisarevisão de pares

4 Transferências (Pure)

Resumo

O objetivo deste artigo teórico é destacar e discutir o conhecimento atual sobre o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) durante e fora o horário de trabalho e a sua influência no desenvolvimento do burnout e implicações nas relações interpessoais e na vida familiar. Aqui, abordamos como a difusão das TIC pode impactaras relações interpessoais e, consequentemente, a família e outras relações próximas,prejudicando direta ou indiretamente a saúde mental. Num momento de grande empreendimento nas TIC, impulsionado pela crise COVID-19, importa analisar se esta oportunidade de migração digital, não constitui afinal um constrangimento. Na nossa opinião, a questão do uso excessivo das TIC não afeta apenas a saúde mental e familiar,mas também afeta a saúde social, já que o ‘medo de não estar envolvido’ promove aubiquidade das TIC e reduz as oportunidades de interação interpessoal. Deixamos alguns pontos de reflexão neste momento de mudança e investimento digital.
Título traduzido da contribuiçãoThe ubiquity of ICTs: mental health risks reinforced by the Covid-19 crisis
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)571-581
RevistaPsicologia, Saúde & Doenças
Volume21
Número de emissão3
DOIs
Estado da publicaçãoPublished - 2020

Keywords

  • Difusão das TIC
  • Burnout
  • Relações interpessoais
  • COVID-19

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Ubiquidade das TIC: perigos para a saúde mental reforçados pela crise Covid-19“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação