O “Universal-Particular": a relação entre povo e estado nos escritos dos escritos de Fichte sobre Maquiavel

Resultado de pesquisarevisão de pares

Resumo

Este artigo aborda a relação entre estado e educação nos escritos de Fichte, de 1807, sobre Maquiavel. O objetivo é mostrar que a ideia de Fichte sobre o papel do educador está intimamente ligada ao seu diagnóstico da época napoleónica, com o papel que ele atribui ao povo alemão e com sua teoria da missão do Estado. Fichte vê-se a si mesmo como um novo Maquiavel, dirigindo-se ao povo numa situação histórica de desordem e de abatimento e buscando os meios para reconstruir a nação alemã. No entanto, os escritos sobre Maquiavel, embora uma peça de “Filosofia Prática”, derivam das concepções teóricas de Fichte, a saber, as suas versões da Doutrina da Ciência posteriores a1804. Ao mesmo tempo, demonstram uma mudança na sua Filosofia Política, com uma desvalorização da ideia de “contrato social” e da necessidade de legitimação da soberania. Embora ainda um crítico do “princípio autoritário” que caracterizava as sociedades de Antigo Regime, bem como da ideia de monarquia hereditária, Fichte afastou--se dos princípios do estado democrático tal como se podem encontrar nos escritos políticos de Kant.
Título traduzido da contribuiçãoThe "Universal-Particular": the relationship between people and in Fichte's writings about Machiavelli
Idioma originalPortuguese
Título da publicação do anfitriãoA filosofia da história e da cultura em Fichte
Local da publicaçãoCoimbra
EditoraImprensa da Universidade de Coimbra
Páginas87-109
ISBN (impresso)9789892617541, 9789892617534
Estado da publicaçãoPublished - dez 2019

Keywords

  • Fichte
  • Maquiavel
  • Educação
  • Revolução Francesa
  • Soberania

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “O “Universal-Particular": a relação entre povo e estado nos escritos dos escritos de Fichte sobre Maquiavel“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação