Trabalho em equipa em Portugal: uma década de progresso

Pedro Marques-Quinteiro*, António Abrantes, Patrícia Costa, Luís Curral, Ana Margarida Graça, Ana Margarida Passos, Catarina Marques Santos

*Autor correspondente para este trabalho

Resultado de pesquisarevisão de pares

Resumo

Na última década em Portugal assistimos à explosão do número de estudos acerca dos fatores psicológicos e contextuais que antecedem a eficácia das equipas em ambientes de trabalho complexos e extremos. Esta investigação tem-se centrado em torno dos aspetos comportamentais (e.g. coordenação, liderança), cognitivos (e.g. modelos mentais partilhados, sistemas de memória transitiva) e afetivos (e.g. coesão, team work engagement) que nos ajudam a explicar por que razão algumas equipas têm um desempenho melhor, estão mais satisfeitas com o seu trabalho e acreditam que são mais viáveis (mesmo as que trabalham em condições adversas). Ao longo deste artigo, fazemos não só uma revisão da investigação feita sobre o tema do trabalho em equipa nos últimos dez anos em Portugal, como estabelecemos pontes com outros trabalhos internacionais e apresentamos algumas sugestões para o futuro da investigação desta área na próxima década.
Título traduzido da contribuiçãoTeamwork in Portugal: a decade of progress
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)24-42
Número de páginas19
RevistaPSICOLOGIA
Volume34
Número de emissão1
DOIs
Estado da publicaçãoPublished - 2020
Publicado externamenteSim

Keywords

  • Trabalho em equipa
  • Liderança de equipas
  • Processos de equipa
  • Estados emergentes

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “Trabalho em equipa em Portugal: uma década de progresso“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação