Uma hermenêutica criativa ao serviço da renovação pastoral: em torno da recepção do Concílio no contexto português

José Eduardo Borges de Pinho

Resultado de pesquisarevisão de pares

Resumo

Na consciência de que, na recepção do Vaticano II, está em jogo o modo como a Igreja vive no momento actual a sua identidade e missão, o estudo olha preferencialmente para a recepção do Concílio no quadro da Igreja (das Igrejas) em Portugal. Tendo como pressuposto alguns critérios de ordem hermenêutica, o texto concentra-se em cinco perspectivas, sob as quais parece indispensável reler e avaliar a recepção do Concílio no contexto português. Analisam-se assim: o significado heurístico que possuem a consciência eclesial e a reflexão teológica sobre o processo de recepção do Concílio; a percepção do significado epocal do acontecimento conciliar; o caminho difícil da prática da sinodalidade na vida da Igreja; as dificuldades na recepção da colegialidade episcopal e da teologia das Igrejas locais; a dimensão de “pastoralidade” como interpelação à vida e ao testemunho da Igreja, hoje. Globalmente e em conclusão, aponta-se para a necessidade de uma hermenêutica criativa como impulso e desafio a uma profunda renovação pastoral.
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)79-106
Número de páginas28
RevistaDidaskalia
Volume42
Número de emissão2
DOIs
Estado da publicaçãoPublished - 1 jun 2012

Keywords

  • Concílio
  • Recepção
  • Hermenêutica
  • Sinodalidade
  • Pastoralidade

Citação