UPSA: avaliação do desempenho funcional nos diferentes estádios de declínio cognitivo

Título traduzido da contribuição: UPSA: avaliação do desempenho funcional nos diferentes estádios de declínio cognitivo

Resultado de pesquisarevisão de pares

26 Transferências (Pure)

Resumo

Introdução: A demência é uma síndrome clínica adquirida, caracterizada pelo declínio progressivo de várias funções cognitivas. Os défices são persistentes e têm gravidade suficiente para interferir nas relações sociais e na capacidade para realizar de um modo autónomo as actividades de vida diária. Vários estudos demonstraram que défices nas actividades instrumentais de vida diária (AIVD) predizem significativamente o desenvolvimento de demência. Para avaliar as AIVD, os instrumentos baseados no desempenho são os mais sensíveis na diferenciação do desempenho entre indivíduos cognitivamente saudáveis e indivíduos com declínio cognitivo. Objectivo: Traduzir e adaptar a segunda versão da UCSD-Performance-Based Skills Assessment (UPSA-2), um instrumento baseado no desempenho que avalia as AIVD, bem como verificar se existem diferenças no desempenho funcional, nos diferentes estádios do declínio cognitivo. Materiais e métodos: A amostra foi composta por 81 participantes, 34 participantes do grupo cognitivamente saudáveis, 23 participantes do grupo com alterações cognitivas ligeiras e 24 participantes do grupo com alterações cognitivas marcadas. Resultados: Os resultados totais da UPSA-2 foram significativamente inferiores nos indivíduos com alterações cognitivas marcadas, mais do que nos indivíduos com alterações cognitivas ligeiras, que por sua vez foram inferiores aos resultados dos indivíduos cognitivamente saudáveis. O resultado total da UPSA-2 está fortemente correlacionado com o resultado da Escala de Avaliação da Doença de Alzheimer, Subescala Cognitiva (ADAS-Cog) (r=-0.84/p<0.001). Verificou-se ainda que os indivíduos que não apresentaram alterações funcionais na IADL, apresentaram alterações em vários domínios da UPSA-2. Conclusões: A UPSA-2 tem propriedades discriminativas relativamente ao desempenho funcional dos indivíduos sem alterações cognitivas, dos indivíduos com alterações cognitivas ligeiras e marcadas. Este estudo veio demonstrar que a UPSA-2 tem maior sensibilidade na avaliação das AIVD, do que um instrumento de autoavaliação. Permite ainda evidenciar a existência de uma forte associação entre o desempenho cognitivo e o desempenho funcional.
Título traduzido da contribuição UPSA: avaliação do desempenho funcional nos diferentes estádios de declínio cognitivo
Idioma originalPortuguese
Páginas (de-até)20-38
Número de páginas19
Revista Cadernos de Saúde
Volume13
Número de emissão1
DOIs
Estado da publicaçãoPublicado - 1 abr. 2021

Keywords

  • Actividades instrumentais de vida diária
  • Avaliação funcional
  • Declínio cognitivo
  • UPSA

Impressão digital

Mergulhe nos tópicos de investigação de “UPSA: avaliação do desempenho funcional nos diferentes estádios de declínio cognitivo“. Em conjunto formam uma impressão digital única.

Citação