505 dias de hype pandémico
: a digitalização e mediatização da dança contemporânea/ performance, em Portugal, durante a pandemia de covid-19

  • Leonor de Nápoles Tudela e Pereira Carvalho (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

O presente documento descreve, articula e sistematiza um processo investigativo dedicado às problemáticas e implicações inerentes à digitalização e mediatização das artes performativas, com enfoque na dança contemporânea/performance, no contexto pandémico e pós-pandémico associado ao SARS-COV-2 em Portugal. Após o decreto de encerramento de todos os espaços de apresentação de espetáculos a 12 de março 2020, companhias, artistas e entidades culturais iniciaram uma partilha e difusão de conteúdos sem precedentes. O processo que se iniciou com a distribuição de obras, maioritariamente em formato vídeo, através de redes sociais e plataformas online, complexificou-se de forma não linear, passando por diversas transmutações ao longo dos dois confinamentos que pautaram os anos 2020 e 2021. Partimos de uma contextualização histórica e estudo da relação da dança com o vídeo e os seus diferentes modelos de relação — registo, vídeo-dança e hibridismo — recorrendo a exemplos de obras de artistas como Loïe Fuller, Maya Deren, Merce Cunningham e Anne Teresa de Keersmaeker. Esta dissertação visa explorar o papel dos instrumentos e recursos digitais enquanto substitutos e/ou complementos do “palco” histórico, durante a pandemia de COVID-19, fazendo uma análise detalhada das estratégias adotadas a nível nacional, e questionando a sua eficácia de difusão assim como a sua continuidade no período pós-pandémico.
Data do prémio23 jun. 2022
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorLaura Castro (Supervisor)

Keywords

  • Dança contemporânea
  • Performance
  • Vídeo-dança
  • Digitalização
  • Pandemia COVID-19
  • Mediatização

Designação

  • Mestrado em Gestão de Indústrias Criativas

Citação

'