A condição do ser humano no plano-sequência de Béla Tarr
: um estudo de caso do filme Sátántangó

  • Ana Catarina Ferreira Aguiar (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Este trabalho pretende, através de uma leitura estético-política, estabelecer a forma como Tarr representa o ser humano, no filme Sátántangó, analisando a encenação do plano-sequência, recurso cinematográfico primordial da sua obra. A escolha deste ponto de partida assenta na escassez de estudos sobre Sátántangó, apesar deste ser considerado, por muitos críticos, como a obra-prima de Béla Tarr. Alguns dos estudos disponíveis são no âmbito da filosofia e da estética e em apenas dois deles (Heck, 2020; Batori, 2018), se encontra uma intenção de pensar o filme com uma perspetiva sócio-política. Trata-se de um estudo de caso, com base na análise detalhada de três conjuntos de planos, cada um evocando um espaço geográfico comunitário - grande planície húngara, propriedade rural dispersa e taberna. A seleção dos planos incidiu sobre os que, em nossa opinião, melhor abrem a discussão sobre a dimensão humana e oferecem maiores significados para serem explorados em si mesmos e na relação com outros planos no filme. Com este estudo foi possível abordar a influência dos ideais socialistas nos espaços comunitários, assim como o reflexo que a transição política teve na vida das pessoas, e concluir que os problemas da pobreza e da desigualdade social na Europa se mantém; e que Sátántangó, mesmo com mais de 25 anos, tem uma força, atualidade e significado, capaz de nos mostrar que a história é sobre as mesmas pessoas e que a pobreza, tal como ela é revelada pela câmara de Tarr, é ainda hoje uma realidade.
Data do prémio7 dez. 2021
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorCarlos Ruiz Carmona (Supervisor)

Keywords

  • Plano-sequência
  • Béla Tarr
  • Slow cinema
  • Cinema húngaro
  • Tempo e espaço cinematografico

Designação

  • Mestrado em Som e Imagem

Citação

'