A evolução do conceito de humanização
: revisão em literatura científica portuguesa

  • João Tiago Bompastor Ferreira (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

As políticas públicas de humanização da atenção à saúde têm sido consolidadas nos últimos anos. Para melhor atingirem os seus objetivos, devem orientar-se pelo denominado princípio da humanidade, no qual o homem deve ser considerado como o centro da ação ética. Assim sendo aceita-se a aplicação do imperativo kantiano que afirma que a ação eticamente adequada deve considerar o homem como um fim em si mesmo, e não somente como um meio de satisfação dos interesses das diversas forças sociais atuantes na atenção em saúde. É neste quadro que se apresenta a humanização como realidade presente nos cuidados de saúde, que se revela um tema de relevante estudo, na medida em que é uma necessidade real para as boas práticas no exercício profissional dos grupos em estudo. Para isso estudamos três publicações de diferentes grupos profissionais – enfermeiros, médicos e administradores hospitalares. Escolheram-se as revistas Servir, Acção Médica e Revista Portuguesa de Saúde Pública pelo tempo em que foram publicados. Os cuidados devem, por isso, ter qualidade humana, que seja tomada em conta a sua liberdade e responsabilidade, em suma, que seja respeitada e valorizada a sua dignidade como pessoa. Falar de humanização nos sistemas de saúde é escutar o grito do homem ou da mulher frágil e vulnerável que quando sofre, enferma ou morre, quer ser considerado, valorizado, tratado como pessoa humana até ao fim.
Data do prémio4 jul 2014
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorMargarida Maria Vieira (Supervisor)

Designação

  • Mestrado em Enfermagem

Citação

'