A experiência de prestação de cuidados informais a crianças/adolescentes com perturbações do espectro do autismo

  • Inês Sarmento de Beires Proença de Carvalho (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Com o presente trabalho pretendeu-se caracterizar uma amostra de cuidadores informais de crianças/adolescentes com perturbação do espectro do autismo (PEA), em termos das características sócio-demográficas; das características relacionadas com a doença e das percepções do cuidador acerca da experiência de prestação de cuidados e dos tipos de coping utilizados. Foram utilizadas medidas de auto-relato que permitiram caracterizar os 30 participantes da amostra e estudar as dimensões (positiva/negativa) associadas à experiência de cuidar (através do Experience of Caregiving Inventory - ECI). Verificou-se uma coexistência na associação da avaliação que os cuidadores faziam da sua própria experiência (positiva e negativa). Os principais tipos de coping (e respectiva eficácia) foram avaliados através do Carer’s Assessment of Managing Index (CAMI). Verificou-se que o tipo de coping mais utilizado (e considerado mais eficaz) remeteu para a resolução de problemas (sendo que o menos utilizado apontou para a capacidade para lidar com sintomas de stress). Verificou-se ainda uma associação entre o tipo de coping: lidar com sintomas de stress e a avaliação negativa da experiência de cuidar, contrariamente à resolução de problemas e à criação de percepções alternativas dos acontecimentos, que se associaram a uma avaliação positiva da respectiva experiência.
Data do prémio2009
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorLuísa Campos (Supervisor) & Lurdes Veríssimo (Supervisor)

Keywords

  • Coping
  • Experiência de prestação de cuidados
  • Perturbações do espectro do autismo
  • Prestadores de cuidados informais

Designação

  • Mestrado em Psicologia

Citação

'