A precariedade no setor cultural e criativo em Portugal
: as artes do espetáculo

  • Inês Pereira Cardoso (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Neste trabalho apresentam-se os resultados de uma investigação sobre o tema “A Precariedade no Setor Cultural e Criativo em Portugal”, com foco nas artes do espetáculo. O objetivo é conhecer a situação dos profissionais deste setor em Portugal e aferir em que medida é que a sua situação se relaciona com a precarização das condições em que os artistas e demais profissionais do setor trabalham e vivem. Pretende-se ainda entender como é que a pandemia tem afetado estes profissionais. Para isso, elabora-se uma contextualização teórica, a partir da perspetiva de Boltanski e Chiapello (2018) sobre “o novo espírito do capitalismo”, e das análises de Guy Standing (2011) sobre o precariado. Esta contextualização incide nos conceitos de novo espírito do capitalismo, flexibilidade e precariado, nos problemas da apologia da flexibilidade do precariado, e na sua insegurança generalizada. Em seguida, analisa-se o caso português, visando o panorama económico e laboral atual, a formação do precariado em Portugal, o Estatuto do Artista e a precariedade nas artes do espetáculo em Portugal. Segue-se uma identificação das organizações de e para profissionais das artes do espetáculo, e vê-se a mudança de paradigma que a pandemia trouxe a este setor. Recorre-se também à triangulação entre o inquérito por questionário e a entrevista semi-diretiva. Os dados recolhidos permitiram concluir que o enquadramento legal e tributário português ainda não confere as condições necessárias ao exercício da profissão no setor cultural e criativo, mais especificamente, aos profissionais das artes do espetáculo. Aferimos, também, que a pandemia de Covid-19 tem tido um impacto negativo significativo no setor cultural e criativo, com especial incidência nas artes do espetáculo, realçando problemas estruturais no meio que urgem ser resolvidos. Por fim, é possível constatar que as medidas tomadas até à data, para apoio ao setor cultural e criativo não se revelam suficientes nem, em muitos casos, adequadas aos problemas que os profissionais enfrentam e que toldam o seu quotidiano.
Data do prémio8 jul 2021
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorGonçalo Marcelo (Supervisor) & Sandra Lima Coelho (Co-Orientador)

Keywords

  • Artistas
  • Espetáculo
  • Flexibilidade
  • Pandemia
  • Precariedade

Designação

  • Mestrado em Gestão

Citação

'