A reabilitação urbana no Porto (2015- 2020) potenciada pelo modelo de turismo massificado
: caracterização das práticas de reabilitação e princípios de sustentabilidade no edificado histórico e comum contemporâneo

  • Ana Beatriz de Almeida Santos (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

A presente tese de mestrado visa a compreensão do impacto do turismo massificado e da sustentabilidade no setor da reabilitação de edifícios na freguesia de Cedofeita, localizada na cidade do Porto, entre o período de 2015 e 2020. Em uma primeira fase, destacou-se a importância da compreensão dos conceitos internacionais de conservação, reabilitação e restauro de forma a obter um bom alicerce para compreender como tem sido feita a reabilitação de edifícios históricos e de edifícios comuns. Diante do cenário apresentado, o objetivo geral desta investigação é apresentar uma leitura integrada dos tópicos que envolvem a reabilitação, o turismo de massas e a sustentabilidade. A partir desse cenário, abordou-se a reabilitação urbana predominante em uma das maiores cidades portuguesas, o Porto. Em uma primeira fase, analisou-se o impacto negativo e positivo do turismo massificado no Porto entre 2015 e 2020, ocasionando os fenômenos da turistificação e aceleração da gentrificação. Salientou-se a relação do turismo com a reabilitação e de como os reflexos desta união afetam a economia. O setor imobiliário a longo, médio e curto prazo assumiu grande importância no contexto turístico. Devido a esse fator, empresas como o Airbnb, que pertence ao ramo do alojamento, e a Idealista, que pertence ao setor imobiliário, ganharam maior evidência no setor imobiliário habitacional portuense. Em um segundo momento, a pesquisa teve como foco a análise do impacto da situação pandémica provocada pelo COVID-19, tendo como base especificamente os edifícios históricos e comuns reabilitados na região de Cedofeita. Empresas como a Remax e a Era já existiam independentemente do turismo, mas também contribuíram com o crescimento do setor imobiliário. Relata-se também o impacto da pandemia COVID-19 no ano de 2020 e 2021 que afetou o turismo de forma extraordinária e sem precedentes. Posteriormente, propõe-se uma reflexão sobre a implementação da sustentabilidade na reabilitação edilícia no contexto específico do Porto. Os países pertencentes à União Europeia, em 2019, assinaram o Pacto Ecológico Europeu que visa atingir a neutralidade carbônica até 2050. Face ao acordo, estão sendo elaboradas medidas específicas em cada país de forma a atingir o objetivo. Nesta etapa foi apontado o conceitos de Economia Circular e os seus efeitos na economia portuguesa, bem como as vantagens da implementação da tecnologia BIM aplicada à sustentabilidade edilícia. O BIM é uma tecnologia que contribuído com o alcance da sustentabilidade na reabilitação de edifícios do Porto. A fim de que seja proposta uma análise dos edifícios reabilitados no Porto, foi feito um recorte geográfico e temporal, tendo-se selecionado os edifícios pertencentes à freguesia de Cedofeita, reabilitados de 2015 a 2020 como caso de estudo.
Data do prémio28 jun 2022
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorEduarda Vieira (Supervisor) & Rui Bordalo (Co-Orientador)

Keywords

  • Porto
  • Turismo de massas
  • Reabilitação
  • Sustentabilidade
  • COVID-19

Designação

  • Mestrado em Conservação e Restauro de Bens Culturais

Citação

'