A relação entre as variáveis demográficas e os resultados encontrados na aplicação do fast
: individual differences in experimental pain variability in response to the focused analgesia selection test

  • Gisela Pena Antunes (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Introdução: A dor está presente em várias doenças e tem um impacto significativamente negativo na qualidade de vida do sujeito. As dificuldades em definir o conceito, relatar com precisão e avaliar a dor têm sido consideradas os principais motivos do fracasso dos ensaios clínicos em avaliar a eficácia de novos analgésicos. Neste estudo é explicado o conceito e a história da dor, a neuro modulação e as vias ascendentes e descendentes, os diferentes tipos de classificação da dor, o impacto da memória no processamento da dor,as medidas mais comuns utilizadas na avaliação da dor, a forma como as pessoas percecionam de forma diferente a dor e os impactos que as variáveis individuais têm no relato das habilidades de dor. Objetivos: Este estudo baseia-se nos seguintes objetivos: comparar as diferenças na variabilidade experimental do FAST (medido através do R², ICC, CoV) nos dois grupos culturais (Portugal e Israel; estudar a relação entre as diferenças individuais (medidas através de questionários) e as diferenças na variabilidade obtida através do FAST (medido através do R², ICC, CoV); estudar a relação entre as diferenças demográficas (idade, sexo,anos de escolaridade, estado civil e IMC) e as diferenças na variabilidade obtida através do FAST (medido através do R², ICC, CoV); e, por último, correlacionar as relações entrea capacidade de memória a curto prazo (medida através da tarefa Memória de Dígitos) e a variabilidade experimental dos relatos de dor do FAST (medido através do R², ICC, Cov).Método: Este estudo retrospetivo envolveu a análise dos resultados de 452 indivíduos saudáveis a quem foi aplicado, em dois laboratórios, o teste de seleção de analgesia focada (FAST) que permite medir a variabilidade nos relatos de dor induzida por estímulos experimentais. Foi obtida informação demográfica (idade, género, escolaridade, estado civil e IMC) e de características individuais, através dos seguintes questionários: SCS-R;PSQ; PCS; LOT; BAQ; HADS; MAIA. E, ainda, foi avaliada a memória de curto-prazo,através do teste de Memória de Dígitos. Resultados: Os dados recolhidos mostraram que há elevada dispersão nos resultados da variabilidade nos relatos de dor. Há associações entre o género, o estado civil e a catastrofização da dor comparativamente com os resultados no FAST e também foram encontradas algumas correlações entre Digit Span e os dois locais do estudo e com os resultados do FAST. Conclusão Final: Os resultados sugerem que o género, a cultura e as competências de memória de curto-prazo podem ter impacto na variabilidade nos relatos de dor induzida experimentalmente. Uma investigação mais aprofundada sobre estas relações revela-se necessária para uma melhor compreensão dos processos envolvidos na avaliação de intensidade de dor.
Data do prémio21 fev 2022
Idioma originalEnglish
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorRita Canaipa (Supervisor)

Keywords

  • Dor
  • Características individuais
  • Características demográficas
  • Variabilidade nos relatos de dor
  • Digit Span

Designação

  • Mestrado em Neuropsicologia

Citação

'