Análise do relatório de gestão e KAM vs gestão de risco

  • João Filipe Couto Fonseca (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

A maior exigência dos utilizadores da informação financeira motivou alterações na forma de comunicar dos gestores e auditores. Estas mudanças traduzem-se na divulgação de mais informação útil e valiosa. Inclusive, no caso da auditoria, surgiu uma nova norma, a International Standards on Auditing (ISA) 701, que introduz a obrigatoriedade de relato, nas empresas cotadas, dos riscos de distorção material mais significativos, designadamente Key Audit Matters (KAM). Desta forma, o presente estudo visa identificar a relação existente entre os riscos reportados pelos gestores e auditores. Adicionalmente, importa compreender em que medida e de que forma as KAM se aproximam dos riscos divulgados pelo gestor na secção de Gestão de Risco do Relatório de Gestão. Para tal, recorreu-se ao índice da Bolsa de Valores de Londres – FTSE 100, onde foram recolhidos os relatórios anuais de 72 empresas, no exercício de 2020. A natureza do estudo é qualitativa e exploratória, na medida em que foram efetuadas análises documentais aos relatórios de auditoria e secções de Gestão de Risco, que constam no Relatório de Gestão. Os resultados permitiram concluir que não existe uma grande aproximação entre os riscos reportados pelos dois agentes. No contexto atual, esta aproximação não é expectável face ao atual normativo de auditoria, que exclui muitos aspetos de gestão. Os dois intervenientes apenas concordam na divulgação dos riscos em 13% das situações. Adicionalmente, foi possível concluir que o gestor reporta 3 vezes mais riscos que o auditor.
Data do prémio11 jul. 2022
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorPaulo Alves (Supervisor)

Keywords

  • KAM
  • Gestão de risco
  • Relatório de gestão

Designação

  • Mestrado em Auditoria e Fiscalidade

Citação

'