Aromaterapia com óleo de lavanda no tratamento da agitação na pessoa com demência
: estudo de intervenção

  • Sandra Marlene Fernandes Alves (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

A agitação é o sintoma mais comum e generalizado entre as pessoas com demência, considerado o principal motivo de sobrecarga de cuidados, stress, reduzida qualidade de vida para a pessoa, família e cuidadores, assim como factor que conduz à institucionalização. O seu tratamento tem sido tradicionalmente liderado por políticas institucionais de controlo e contenção, consistindo entre combinações de restrições ambientais, mecânicas e farmacológicas. Contudo, estas abordagens são cada vez mais contestadas, tanto por razões éticas como por razões de evidência, recebendo as intervenções não-farmacológicas cada vez maior destaque no cuidado a estes doentes. Alguns estudos sugerem que a aromaterapia com óleo de lavanda favorece a redução da agitação em pessoas com demência, contudo a evidência é limitada sendo necessários mais estudos para avaliar a sua eficácia. Este estudo de cariz quasi-experimental analisou a eficácia da aromaterapia com óleo de lavanda como intervenção não-farmacológica na redução da agitação em dez pessoas com demência, institucionalizados numa nursing home em Inglaterra. O óleo de lavanda foi administrado através de um difusor eléctrico ao longo de seis semanas, durante o período noturno. A dose do óleo de lavanda utilizado assim como o tempo de exposição variararam ao longo do estudo. O resultado primário, a agitação foi avaliado, através de duas escalas: PAS (Escala de Agitação de Pittsburgh), e o CMAI (Cohen Mansfield Agitation Inventory - Inventário de Agitação de Cohen Mansfield). Como resultados secundários, foram monitorizadas caraterísticas individuais dos participantes: peso, pressão arterial, frequência cardíaca e número de horas de sono. Concluído o estudo, procedeu-se à análise dos resultados quantitativos recolhidos. Foi verificado em todos os participantes uma redução média da agitação, aumento do número médio de horas de sono e aumento do peso médio. Apenas alterações ligeiras foram observadas nos valores da pressão arterial e frequência cardíaca. Estes resultados corroboraram com conclusões de estudos anteriores, demonstrando o papel importante da aromaterapia, no tratamento de sintomas comportamentais e psicológicos em pessoas com demência, particularmente a agitação.
Data do prémio21 nov 2014
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorLuís Sá (Supervisor) & Sílvia Coelho (Supervisor)

Keywords

  • Demência
  • Agitação
  • Aromaterapia
  • Óleo de lavanda

Designação

  • Mestrado em Cuidados Paliativos

Citação

'