Atitude do idoso face à dependência no autocuidado para andar, após tratamento cirúrgico por fractura de extremidade proximal do fémur

  • Patrícia Micaela Freitas Câmara (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

No presente estudo propusemo-nos responder ao seguinte problema de investigação: “Qual a atitude do idoso face à dependência no autocuidado para andar, após tratamento cirúrgico por fractura da extremidade proximal do fémur?”, com o principal objectivo de descrever essa mesma atitude face à situação (dependência no autocuidado para andar). Neste contexto, estruturamos este trabalho, do tipo exploratório-descritivo, de nível I, em três fases distintas: conceptual, metodológica e empírica. Na fase conceptual realizamos o enquadramento do problema deste estudo e a fundamentação dos conceitos, no domínio da investigação científica, com o objectivo de nos fornecer referências para interpretação sustentada dos resultados. Na fase metodológica, foi definida a amostra, tendo por base o método de amostragem não probabilística acidental, composta por dez participantes: idosos com mais de 65 anos; conscientes; com capacidade de resposta verbal coerente; com fractura da extremidade proximal do fémur, submetidos a uma intervenção cirúrgica. Como técnica de recolha de dados, utilizamos a entrevista semi-estruturada, constituída por questões fechadas, através das quais foram caracterizados os participantes em estudo e por questões abertas e orientadoras, no sentido de descrever a atitude do idoso face à dependência no autocuidado para andar. As técnicas de análise de dados da variável em estudo utilizadas foram a análise de conteúdo e análise de asserção avaliativa, com base em Bardin (2008) e Vala (2009). A fase empírica, incluiu a apresentação da análise dos dados colhidos e a codificação da variável em estudo, nas categorias: cognitiva, afectiva e comportamento (Neto, 1998). Identificámos 200 unidades de enumeração, sendo 97 (48,5%) da categoria afectiva; 58 (29,0%) da categoria cognitiva e 45 (22,5%) da categoria comportamento. O resultado da codificação da variável em estudo, obtido pela análise de asserção avaliativa, foi de 0,95 pontos numa escala de favoritismo / desfavoritismo de sete pontos [-3 a +3], o que corresponde a uma atitude tendencialmente favorável e/ou positiva, num grau de intensidade de cerca de um ponto. Considerando a escassez de estudos, realizados por outros autores, directamente relacionados com esta problemática de investigação, concluímos que há uma necessidade de desenvolver mais pesquisas nesta área.Não obstante os resultados deste estudo, acreditamos que eles podem constituir uma melhoria da prestação de cuidados de enfermagem aos idosos e, assim, proporcionar-lhes melhor qualidade de vida.
Data do prémioset. 2011
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorÉlvio Jesus (Supervisor), Maria Teresa de Ornelas e Vasconcelos (Co-Orientador) & A. Morna Freitas (Co-Orientador)

Designação

  • Mestrado em Enfermagem

Citação

'