Brincadeira terapêutica na adaptação da criança/jovem à hospitalização

Título traduzido da tese: Therapeutic play in the adaptation of children/young
  • Nádia Patrícia Marques Guerra (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

O ato de brincar é transversal à vida do ser humano, desempenhando um papel fundamental ao longo do ciclo da vida, mas particularmente crucial na vida das crianças.Considera-se a brincadeira como uma atividade bastante satisfatória para a criança,relacionando-se diretamente com o seu desenvolvimento. Por sua vez, a hospitalização da criança é considerada uma situação de crise na sua vida, assim como na da sua família.Deste modo, associada à sua própria situação de doença, a hospitalização da criança constitui um fator stressor para si e sua família, face à alteração do seu estado de saúde e das suas rotinas.Cabe ao enfermeiro especialista em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica intervir, promovendo o bem-estar do recém-nascido, lactente, criança e sua família em contexto hospitalar, potencializando a sua melhoria e o contínuo desenvolvimento saudável, visando uma adaptação positiva e eficaz à hospitalização. Deste modo, a temática do relatório de estágio desenvolvida foi a brincadeira terapêutica na adaptação da criança/jovem à hospitalização. Este desenvolveu-se tendo como orientação a metodologia de projeto, recorrendo a uma prática fundamentada, com recurso ao Modelo de Adaptação de Roy e evidência científica disponível.No seu decorrer, destaco como principais atividades desenvolvidas: a aplicação de um questionário acerca da temática direcionado às equipas de enfermagem, de forma a realizar um levantamento das necessidades específicas de cada contexto; a elaboração de normas de procedimento de enfermagem promotoras da brincadeira terapêutica emergência pediátrica e internamento; a sessão formativa acerca da brincadeira terapêutica à equipa de enfermagem em internamento; a sessão de educação para a saúde realizada em neonatologia, direcionada aos pais acerca da promoção do desenvolvimento saudável do recém-nascido no internamento; o folheto acerca da promoção do desenvolvimento saudável no recém-nascido no domicílio em neonatologia. Salienta-se a realização de um poster científico apresentado no 3º Seminário Internacional do Mestrado em Enfermagem intitulado de “A brincadeira terapêutica enquanto intervenção de enfermagem numa urgência pediátrica”.O presente relatório objetiva a análise crítica e reflexiva do meu percurso formativo nos estágios realizados, nomeadamente quanto à aquisição e desenvolvimento das competências comuns do enfermeiro especialista, competências específicas do enfermeiro especialista em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica e de mestre em enfermagem. Constatou-se que a brincadeira terapêutica apresenta um grande leque de finalidades, modos e momentos de aplicação, constituindo uma intervenção com potencial resultado para um ganho em saúde na melhoria da qualidade dos cuidados de enfermagem prestados ao recém-nascido, lactente e criança em contexto hospitalar. É, essencialmente, uma intervenção de enfermagem, englobando em si uma intenção terapêutica, nomeadamente a diminuição do impacto negativo associado à hospitalização e a contínua promoção do desenvolvimento infantil saudável. Aplicando o Modelo de Adaptação de Roy a esta temática, conseguimos perceber que o enfermeiro especialista em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica é um agente promotor de bem-estar, ecomo tal, essencial para contribuir ativa e positivamente como um estímulo contextual, oque irá promover uma adaptação eficaz da criança ao contexto de hospitalização.
Data do prémio31 jan 2022
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorZaida Charepe (Supervisor)

Keywords

  • Brincadeira terapêutica
  • Adaptação
  • Hospitalização infantil
  • Enfermagem

Designação

  • Mestrado em Enfermagem

Citação

'