Can EBIT-based structural models explain U.S. companies’ capital structure?

  • Giada Coluccia (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Esta dissertação explora o modelo estrutural de Goldstein, Ju e Leland (2001), baseado nos resultados operacionais das empresas, com o objetivo de determinar a sua estrutura ótima de capital. Adicionalmente, é apresentada uma versão modificada deste modelo, em que se tem em conta a tributação sob os dividendos extraordinários pagos aquando da emissão inicial de dívida da empresa. Ambos os modelos são aplicados a um grande número de empresas cotadas nos E.U.A. considerando o período entre 2007 e 2019. O modelo original é implementado em sua versão estática - que não considera a opção de emissão de mais dívida no futuro - e sugere rácios de dívida ótimos que variam entre 72% e 80% do ativo. Estes resultados estão relativamente em linha com aquilo que a literatura empírica tem referido para modelos similares. No entanto, estes valores são muito diferentes dos reais. A introdução de um imposto sobre o dividendo inicial resulta, contudo, em uma redução acentuada do nível de alavancagem ótimo, alinhando, em média, o modelo com a realidade. A capacidade do modelo de explicar a estrutura de capital das empresas foi avaliada regredindo os resultados observados contra os sugeridos como ótimos pelos modelos. Os R-quadrados resultantes são relativamente baixos, sendo o valor mais alto de 10.75%. As razões principais identificadas para este desempenho são as premissas simplificadoras nas quais o modelo se baseia e o fato de as estruturas de capitais observadas não corresponderem necessariamente às ótimas, pois as empresas podem se desviar de seu objetivo de alavancagem.
Data do prémio16 out. 2020
Idioma originalEnglish
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorNuno Ricardo Raimundo Rodrigues Marques da Silva (Supervisor)

Designação

  • Mestrado em Finanças

Citação

'