Consumo de álcool e vivência psicológica da gravidez

  • Ana Luísa Carvalho Rocha (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

O presente estudo tem como objetivo geral conhecer os padrões de consumo de álcool num grupo de mulheres grávidas e perceber a sua relação com a vivência psicológica da gravidez. Este foi efetuado numa Unidade Local de Sáude (ULS) do norte do país, nas unidades de cuidados na comunidade onde são realizados cursos de preparação para o parto. Pretendeu-se inicialmente conhecer os padrões de consumo e as características da vivência psicológica e, posteriormente, relacioná-los. Para este estudo exploratório, recorreu-se a 52 mulheres grávidas, com idades compreendidas entre os 17 e 40 anos. Os instrumentos utilizados para a recolha de dados foram a Escala de Atitudes sobre a Gravidez e a Maternidade (EAGM) e o Teste de Identificação de Desordens Devido ao Uso de Álcool (AUDIT). Os principais resultados, relativamente ao AUDIT, mostraram-se preocupantes, apesar da percentagem de mulheres grávidas que consome álcool durante a gravidez seja baixa (4%). Estes dados não são concordantes com as estatísticas europeias, nem com os dados prévios da equipa de investigação, sugerindo-se o aumento da amostra. No que diz respeito às correlações entre os consumos de álcool e a vivência psicológica da gravidez não foi identificada qualquer correlação estatisticamente significativa entre as variáveis.
Data do prémio2015
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorMaria Raul Xavier (Supervisor)

Keywords

  • Álcool
  • Gravidez
  • Vivência psicológica

Designação

  • Mestrado em Psicologia

Citação

'