Contributo da musicoterapia para a inclusão de alunos com deficiência mental na escola

  • Vítor Amílcar Magalhães (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Neste trabalho, procurámos conjugar música/musicoterapia e deficiência mental no processo de inclusão. A música faz parte do nosso processo de identidade, tem significado para cada pessoa, vincula-se à experiência vivida, passada ou presente. O gosto pela música surge na infância. É visível e determinante em todas as culturas e, provavelmente, remonta aos começos da nossa espécie. O seu efeito sobre a mente humana é inegável, sendo utilizada em técnicas de relaxamento, proporcionando ao aluno com deficiência mental liberdade, estabilidade, integração e inclusão. Há alguns anos atrás, a pessoa com deficiência era vista como algo de sobrenatural, que deveria ser escondida, posta à margem da sociedade. Hoje a preocupação surge no sentido da inclusão, com currículos adequados. Tende-se olhar para o aluno com deficiência mental como alguém capaz, alguém que, se tiver as mesmas oportunidades poderá ser útil, independente, autónomo, no sentido de melhorar a sua qualidade de vida. Deste modo, a opção foi construir um questionário online, usando uma ferramenta acessível do Google docs. A escolha do questionário, como instrumento de recolha de dados, constitui uma das opções metodológicas deste estudo, na medida em que se apresenta como mais adequada a um dos nossos propósitos: o de questionar de uma forma impessoal sobre um tema preciso: o contributo da musicoterapia para a inclusão de alunos com deficiência mental na escola. Foram distribuídos via e-mail 60 questionários, dos quais foram devolvidos 55 considerados válidos, correspondendo a 91,7% do total. Os técnicos musicoterapeutas foram seleccionados por conveniência encontrando-se a exercer funções em Portugal. O estudo enquadra-se no paradigma de investigação quantitativa, uma vez que necessitamos de proceder a uma apresentação e sistematização de dados que consideramos fiáveis. Na reconstrução das hipóteses seguimos o Simplified Model of Research (Without hipothese). Os resultados obtidos confirmam a eficácia da música/musicoterapia no processo de inclusão de alunos com deficiência mental, pois na opinião dos musicoterapeutas o seu poder conduz à participação e envolvimento no grupo/comunidade.
Data do prémio6 out. 2011
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorCélia Ribeiro (Supervisor) & Helena Maia (Co-Orientador)

Keywords

  • Música
  • Musicoterapia
  • Inclusão
  • Deficiência mental

Designação

  • Mestrado em Ciências da Educação

Citação

'