Coping with organizational deviant behaviors
: the role of political skills, emotional experience, and turnover intention

  • Maria Francisca de Gusmão Bandarra Costa Marques (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

A forma como os indivíduos experienciam o seu quotidiano nas organizações é crucial na decisão das suas respostas emocionais e atitude face ao próprio local de trabalho, principalmente quando as vivências são marcadas por comportamentos que quebram a norma de respeito. Desta forma, o objetivo deste estudo consistiu em analisar o modo como os indivíduos lidam com comportamentos desviantes no local de trabalho. Mais especificamente, testou-se o papel do nível de competências sociopolíticas na predição da experiência de exaustão emocional e intenção de saída das organizações, sendo esta relação mediada pela autorregulação. Foram recolhidos dados de 89 participantes que já haviam experienciado pelo menos uma situação de incivilidade em contexto laboral. Foi-lhes pedido que recordassem essa experiência enquanto se avaliava a sua autorregulação através de um sensor de atividade eletrodérmica e cardíaca. Os participantes preencheram também medidas de autorrelato relativamente às suas competências sociopolíticas, exaustão emocional e intenção de saída da organização. Os resultados deste estudo mostraram que as competências sociopolíticas não predizem a adaptação dos participantes à experiência de incivilidade. No entanto, a exaustão emocional é um preditor da intenção de saída, o que reforça a importância da aposta em estratégias eficazes para combater comportamentos desviantes nas organizações.
Data do prémio13 jul. 2023
Idioma originalEnglish
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorCatarina Morais (Supervisor)

Keywords

  • Comportamento desviante
  • Competências sociopolíticas
  • Exaustão emocional
  • Intenção de saída
  • Autorregulação emocional

Designação

  • Mestrado em Psicologia e Desenvolvimento de Recursos Humanos

Citação

'