Effect of the inoculation of plant growth promoting bacteria on maize plants to improve their growth under drought stress

  • Daniela Coromoto Sousa de Abreu (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

O aquecimento global e práticas agrícolas desadequadas estão a afetar o meio ambiente, causando um grande impacto na produtividade alimentar. Deste modo, o uso de práticas sustentáveis na agricultura é essencial para manter a fertilidade do solo e para promover o aumento da produtividade de culturas economicamente importantes. Vários estudos demostraram que o uso de bactérias promotoras do crescimento vegetal (do inglês PGPB) tem efeitos positivos em diferentes espécies, o que está relacionado com a sua capacidade em produzir fitohormonas, com o aumento da absorção de nutrientes e/ou com a síntese de agentes de biocontrolo. Da coleção da Escola Superior de Biotecnologia de PGPB, foram testadas treze estirpes in vitro para avaliar a sua tolerância osmótica e a produção de ácido indolacético sob condições de stresse osmótico. Foram selecionadas duas estirpes, Pseudomonas fluorescens (S3X) e Ralstonia eutropha (1C2), para avaliar o seu efeito de promoção de crescimento de milho (Zea mays) quando sujeitas a diferentes regimes hídricos (80, 60 e 40% de capacidade de retenção água no solo). Os tratamentos incluíram diferentes regimes de inoculação (controlo, inóculo comercial, S3X, 1C2 e co-inoculação de ambas as estirpes) assim como diferentes volumes de inóculo (V1 e V2 -3.3x103e 2.5x106células. g-1peso seco, respetivamente). O regime hídrico severo foi o que mais afetou o crescimento dasplantas, ao influenciar negativamente parâmetros de crescimento, tais como elongamento e biomassa, absorção de nutrientes e a atividade de algumas enzimas no solo. A aplicação do inóculo comercial mostrou-se menos eficaz na promoção de crescimento das plantas sob o stress hídrico. A co-inoculação das estirpes S3X e 1C2 resultou no tratamento mais vantajoso para o crescimento das plantas, no entanto os volumes de inóculo aplicados não afetaram a performance das plantas. A co-inoculação promoveu um aumento de 20 e 28% de biomassa na parte aérea das plantas no tratamento V1 e 16 e 47% no V2 a 80 e 60% de humidade, respetivamente. Também causou um aumento de 11% na biomassa das raízes sob 60% de humidade no tratamento V2. A acumulação de azoto e fósforo, tanto na parte aérea como nas raízes das plantas, também foi positivamente influenciada pela co-inoculação das estirpes e ainda a inoculação de ambas as estirpes incrementou a eficiência de uso de nutrientes. De forma geral, o melhor desempenho das plantas ocorreu quando a co-inoculação das estirpes P. fluorescens S3X e R. eutropha 1C2 foi usada, sendo que ascombinações de PGPB podem constituir uma grande vantagem para o desenho de bioinoculantes para a agricultura.
Data do prémio4 mai. 2018
Idioma originalEnglish
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorPaula M. L. Castro (Supervisor) & Sofia Pereira (Co-Orientador)

Keywords

  • PGPB
  • Seca
  • Milho

Designação

  • Mestrado em Microbiologia Aplicada

Citação

'