Estratégias não farmacológicas na gestão de emoções da pessoa e família em situação crítica
: cuidado especializado

  • Cláudia Sofia Santos da Costa (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

O presente Relatório surge no âmbito da Unidade Curricular (UC) “Estágio Final e Relatório” do 15º Mestrado em Enfermagem com Especialização em Enfermagem Médico-Cirúrgica na Área da Pessoa em Situação Crítica do Instituto de Ciências de Saúde da Universidade Católica Portuguesa, Lisboa. Com este pretende-se refletir e explicitar o processo de aprendizagem, desenvolvimento e aquisição das competências de Mestre em Enfermagem e de Enfermeiro Especialista em Enfermagem Médico-Cirúrgica (EEEMC) resultantes da prática clínica em contexto hospitalar. Ao longo deste relatório é, também, apresentada uma revisão de literatura intitulada “Estratégias não farmacológicas na gestão de emoções da pessoa e família em situação crítica” onde tentamos compreender como o Enfermeiro Especialista pode intervir e facilitar processos de transição vivenciados pela pessoa e família em situação crítica. A temática abordada é suportada pela Teoria de Médio Alcance de Afaf Meleis onde “a transição é um conceito central para a Enfermagem” (Meleis, 2010, p. 66) pois o Enfermeiro tem como foco a pessoa que vivencia um processo de transição relacionado com a saúde devendo antecipá-lo ou completá-lo (Chick & Meleis, 1986). Numa outra perspetiva, a Teoria de Benner explica a importância da prática clínica na aquisição de competências, descrevendo como a forma de atuação perante um problema é diferente na enfermeira perita e na enfermeira principiante (Benner, 2001).
Data do prémio12 dez. 2023
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorPatrícia Pontífice-Sousa (Supervisor)

Keywords

  • Enfermeiro especialista
  • Estratégias não farmacológicas
  • Gestão de emoções
  • Situação crítica

Designação

  • Mestrado em Enfermagem

Citação

'