Estudo para a implementação do referencial IFS Food 6.1 com recurso ao software de gestão industrial e da qualidade Flow M

  • Carla Patrícia Vieira Cunha (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Os requisitos de qualidade e segurança alimentar são cada vez mais exigentes, implicando a realização de mais auditorias aos fornecedores de produtos alimentícios. Os Sistemas de Gestão da Segurança Alimentar (SGSA), através da sua abordagem integrada, garantem a segurança alimentar em todas as etapas do fornecimento alimentar. Um dos referenciais de SGSA mais utilizados atualmente na área alimentar é a International Featured Standards (IFS) Food, que estabelece um padrão com um sistema de avaliação uniforme. A IFS Food versão 6.1 contempla 281 requisitos agrupados em seis capítulos: responsabilidade da gestão; gestão da qualidade e da segurança alimentar; gestão de recursos; planeamento e processo de produção; medição, análises e melhorias e defesa alimentar. A certificação IFS Food permite atingir a excelência em qualidade e segurança alimentar, aumentar a satisfação dos clientes e conquistar uma vantagem competitiva no mercado. A crescente digitalização da indústria alimentar tem levado à introdução de sistemas de produção inteligentes como é o caso do software Flow Manufacturing (Flow M) da FoodInTech. Este sistema controla todas as fases do processo produtivo, assegura a rastreabilidade, aumenta a produtividade e a qualidade dos produtos e reduz os custos de produção. O objetivo deste trabalho foi realizar o estudo para a implementação da IFS Food numa empresa de especiarias e ervas aromáticas, a Navires, com recurso ao software Flow M. O trabalho foi estruturado em cinco fases. Nas fases 1 e 2 ocorreu, respetivamente, o estudo e a participação em formações da norma e do software. Na fase 3 analisou-se o SGSA da Navires e verificou-se os requisitos IFS com a identificação da documentação correspondente e a elaboração de uma checklist onde cada requisito foi classificado como “cumprido”, “não implementado” ou “não aplicável” (NA). A fase 4 correspondeu à implementação do Flow M, onde os documentos levantados ficaram retratados nos seguintes módulos: receção; processos produtivos; embalamento; registos; qualidade; incidências e documentos. Na fase 5 foi elaborado o documento com a matriz de correspondência entre os requisitos IFS, os documentos da Navires e os módulos do Flow. Foram cumpridos 230 requisitos IFS, 31 ficaram por implementar e 20 foram considerados não aplicáveis. O software ficou praticamente todo parametrizado e começou a ser utilizado pelos colaboradores e gerência. A empresa ficou dotada de um sistema de gestão industrial e qualidade alimentar e com a maioria dos requisitos da norma IFS Food 6.1 implementados.
Data do prémio14 mar 2022
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorMaria João Monteiro (Supervisor)

Keywords

  • Qualidade e segurança alimentar
  • Norma IFS food 6.1
  • Software flow M
  • Indústria de especiarias e ervas aromáticas

Designação

  • Mestrado em Biotecnologia e Inovação

Citação

'