Fatores de risco e fatores protetores da delinquência juvenil
: o papel do envolvimento escolar

  • Miguel Pontes Moreno (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

A delinquência juvenil é um fenómeno que tem originado diversas investigações. O estudo de fatores de risco e fatores protetores reveste-se da maior importância, no sentido em que contribui para uma melhor compreensão do fenómeno da delinquência juvenil, como também para a criação de programas de intervenção. O presente estudo apresenta como objetivo geral: analisar a relação do envolvimento escolar na adoção de comportamentos delinquentes por parte de jovens. A recolha de dados foi realizada junto de alunos do 9º ano ao 12º ano, provenientes de escolas do Grande Porto e área metropolitana de Setúbal. Os instrumentos utilizados foram o Questionário MERLINO (Matos, Veríssimo, Soares, Carvalho, Cunha & Moreno, 2013) e o Instrumento de Envolvimento Escolar dos Alunos (Moreira, Machado Vaz, Dias & Petracchi, 2009). Os principais resultados revelam que os alunos com envolvimento emocional moderado têm maior probabilidade de adotar comportamentos delinquentes do que os alunos com envolvimento emocional elevado, assim como os alunos com envolvimento cognitivo moderado têm maior probabilidade de adotar comportamentos delinquentes do que os alunos com envolvimento cognitivo elevado. No final do presente estudo, são discutidas as implicações e limitações do mesmo e realizadas sugestões para futuras investigações.
Data do prémio22 jul. 2014
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorRaquel Matos (Supervisor) & Lurdes Veríssimo (Co-Orientador)

Keywords

  • Delinquência juvenil
  • Fatores de risco
  • Fatores protetores
  • Envolvimento escolar
  • Envolvimento cognitivo
  • Envolvimento emocional

Designação

  • Mestrado em Psicologia

Citação

'