Fatores de risco no desenvolvimento de um luto complicado em familiares cuidadores de doentes oncológicos

  • Joana Soares Pimentel de Sequeira Dias (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Embora o luto complicado afete aproximadamente seis milhões de cuidadores de doentes oncológicos em todo o mundo (Carr & Steel, 2013), este processo de luto em familiares cuidadores destes doentes recebeu ainda pouca atenção empírica contextualizada na nossa realidade e numa abordagem qualitativa. Neste sentido, procurou-se compreender quais os fatores que, na perspetiva destes cuidadores informais, contribuíram para o desenvolvimento do luto complicado. Através de uma metodologia qualitativa, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas a quatro familiares cuidadoras de doentes oncológicos que vivenciaram um luto complicado. A análise de conteúdo foi orientada pelos princípios da Grounded Theory. Como principais resultados, salienta-se que as participantes apontaram como fatores que contribuíram para o luto complicado a introversão, a intensidade do vínculo com o(a) doente, a consciência do sofrimento do(a) doente, a dificuldade de aceitação da morte, e, a presença de patologias pessoais ou familiares concorrentes à doença paliativa ou à perda. Já o local e modo da morte, e, a conspiração de silêncio com o(a) doente não se revelaram como tendo influenciado o luto. Na nossa perspetiva, o conhecimento deste tipo de fatores traz contributos para a compreensão dos processos de luto complicado destes cuidadores com implicações no ajustamento das práticas profissionais neste fenómeno.
Data do prémio24 jul. 2015
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorElisa Veiga (Supervisor)

Keywords

  • Fatores de risco
  • Luto complicado
  • Familiares cuidadores
  • Doentes oncológicos

Designação

  • Mestrado em Psicologia

Citação

'