Funcionalidade e qualidade de vida nos idosos residentes na Região do Baixo Alentejo

  • Maria Margarida da Palma Goes (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Objetivos: ESTUDO I: Determinar o Perfil Funcionalidade e de Qualidade de Vida de uma amostra de pessoas com 65 e mais anos, residentes na Região do Baixo Alentejo;Validar em termos psicométricos o instrumento Elderly Nursing Core Set, com a definição de novos conceitos de Funcionalidade; Padronizar a funcionalidade em função da idade;Identificar necessidades de cuidados de enfermagem, em função dos diferentes níveis de funcionalidade, com base num modelo de autocuidado. ESTUDO II: Validar em termos psicométricos o instrumento WHOQOL-BREF; Identificar preditores biólogos e sociodemográficos de Domínios de Qualidade de Vida; Identificar as facetas de maior importância do Perfil de Qualidade de Vida; Identificar os Domínios preditores da Faceta Geral. A auto-perceção de ser saudável parece identificar-se como um fator favorável a uma melhor perceção da QdV. ESTUDO III: Quantificar o resultado de “Satisfação”como uma medida sensível aos cuidados de enfermagem.Metodologia: Estudos transversais, descritivos; uma amostra aleatória, estratificada, por género e grupo etário, com 351 pessoas com 65 e mais anos de idade residentes na Região do Baixo Alentejo e registada na base de dados da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo; nível de confiança de 95%; margem de erro de 4.5%. No decurso dos estudos foram utilizadas diversas técnicas de análise estatística: psicométrica; descritiva e inferencial. Maioritariamente recorreu-se a técnicas de Análise Fatorial Confirmatória como aplicação de Modelos de Equações Estruturais, Métodos de Regressão Linear Múltipla e Métodos de Regressão Ordinal.Resultados: O perfil funcional padronizado em função da idade revela que até aos 74 anos existe a probabilidade de viver “SEM problema”. A partir desta idade, surge a probabilidade de existência “Problema LIGEIRO” e, a partir dos 85 anos, a condição funcional das pessoas agravam-se com a existência de “Problema MODERADO”. Osfatores biológicos e sociodemográficos preditores da Qualidade de Vida foram o “nível deescolaridade” e o “viver acompanhado”. As facetas que se revelaram mais importantes noperfil de Qualidade de Vida foram “Atividades da vida diária”, “Capacidade de trabalho”,“Autoestima” e “Oportunidades para adquirir novas informações e competências”. Os domínios Físico e o Psicológico foram os preditores mais importantes de um perfil geral. A amostra populacional mostrou um score de “Satisfação” 62,1% em relação aos resultados dos cuidados de enfermagem.Conclusão: Propõe-se a avaliação das necessidades de cuidados de enfermagem com base na avaliação da Funcionalidade, da Qualidade de Vida e da Satisfação das pessoas com 65 e mais anos de idade.
Data do prémio4 mar 2021
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorManuel José Lopes (Supervisor) & Henrique José Monteiro Oliveira (Supervisor)

Keywords

  • Envelhecimento
  • Funcionalidade
  • Qualidade de vida
  • Satisfação
  • Cuidados de enfermagem

Designação

  • Doutoramento em Enfermagem

Citação

'