Impacto psicossocial em pacientes submetidos a tratamento ortodôntico – cirúrgico - ortognático (TOCO)

  • Rita Alexandra Figueiral Antunes (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Introdução: A deformidade dentofacial caracteriza-se pela existência de desproporção esquelética e má oclusão dentária severa. Estima-se que cerca de 20% da população mundial padece desta condição considerada incapacitante que compromete os seus portadores a nível funcional, físico, psicológico e social. A opção terapêutica de eleição para estes indivíduos cujo potencial de crescimento ativo já cessou é o tratamento ortodôntico – cirúrgico - ortognático. Materiais e Métodos: Para avaliar o impacto psicossocial em pacientes submetidos a tratamento ortodôntico – cirúrgico – ortognático, foi realizado um estudo transversal descritivo. Assim, foram aplicados dois questionários: a Escala de Autoestima Global de Rosenberg (RSES) e o Questionário de avaliação da qualidade de vida da Organização Mundial de Saúde (WHOQoL- Bref). Esta investigação apresentou uma amostra total de 187 inquiridos divididos em dois grupos: o de controlo (constituído por 154 indivíduos que realizaram tratamento ortodôntico convencional) e o de estudo (composto por 33 participantes submetidos a tratamento ortodôntico – cirúrgico – ortognático). Resultados: A amostra total apresentou idades compreendidas entre os 18 e os 57 anos e idade média de 24,4 anos (±6,53). Relativamente à autoestima geral específica para cada grupo, obteve-se uma média de 48,59 (±7,73) para o grupo de controlo e de 52,09 (±5,02) para o grupo de estudo. Quanto à qualidade de vida, apenas foram encontradas diferenças estatisticamente significativas no domínio físico (p=0,023) entre ambos os grupos da amostra. Nos restantes domínios, o mesmo não se verificou (p>0,05). Conclusão: Os pacientes submetidos ao tratamento ortodôntico – cirúrgico - ortognático apresentam níveis de autoestima superiores comparativamente aos pacientes que realizaram tratamento ortodôntico convencional. Quanto à qualidade de vida, o grupo de estudo apresentou valores mais altos no domínio físico. Nos restantes domínios não foram registadas diferenças estatisticamente significativas. O(a) médico(a) dentista parece ser o(a) principal responsável pelo encaminhamento dos pacientes com deformidade dentofacial.
Data do prémio27 jul. 2021
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorSusana Silva (Supervisor) & Vítor Manuel dos Santos Teixeira (Co-Orientador)

Keywords

  • Deformidade dentofacial
  • Qualidade de vida
  • Autoestima
  • Ortodontia
  • Cirurgia ortognática

Designação

  • Mestrado em Medicina Dentária

Citação

'