Instrumentos musicais chineses na coleção do Museu do Centro Científico e Cultural de Macau (Lisboa)

  • Énio José de Souza (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

No ano de 2013, completaram-se cinco séculos de relações políticas, comerciais e culturais entre Portugal e a China. Ao longo deste período, a par de outras mercadorias, um considerável número de instrumentos musicais chineses também vieram para Portugal. A presente dissertação tem como principal objetivo informar os especialistas, musicólogos, etnomusicólogos e investigadores da área que Portugal tem um considerável acervo de instrumentos musicais chineses, distribuídos por diversas coleções públicas e privadas. A organologia chinesa em Portugal é rica e consistente, mas lamentavelmente não há estudos sistematizados nesta matéria. Mesmo em universidades, que integram um departamento de música, verifica-se a inexistência de uma disciplina ou de um seminário relacionados com a música e organologia chinesas. Iniciámos, em novembro de 2011, o levantamento organológico chinês existente em Portugal e, até fevereiro de 2014, em seis coleções circunscritas a Lisboa, fora já possível localizar cerca de quatro centenas de instrumentos musicais chineses. Este considerável número de espécies levou a que o nosso estudo se centrasse na coleção do Museu do Centro Científico e Cultural de Macau, em Lisboa, que integra um dos mais significativos conjuntos organológicos chineses. Como metodologia classificativa, adotámos, para além da Hornbostel/Suchs, utilizada no Ocidente, algumas das principais formas classificativas da organologia chinesa, a fim de melhor compreendermos a complexidade da erudita música e respectivo instrumental da civilização chinesa que, há mais de cinco mil anos, é considerada como arte fundamental para o equilíbrio das coisas celestiais e terrenas. Atendendo à especificidade da matéria em estudo, foi imprescindível recorrermos ao trabalho de campo. Se pretendemos estar atualizados no domínio dos Estudos Asiáticos, com especial destaque para a China, a sua música e respetiva organologia, torna-se imprescindível a criação de redes científicas com países asiáticos e ocidentais que detêm, há muito, competências nesta matéria. O conteúdo deste enunciado deverá ser considerado como a principal problemática da presente dissertação.
Data do prémio2 mar. 2015
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorJorge Vaz de Carvalho (Supervisor) & Rui Vieira Nery (Co-Orientador)

Keywords

  • Civilização chinesa
  • Organologia
  • Música
  • Classificação organológica
  • Coleções portuguesas
  • Intercâmbio cultural
  • Portugal
  • China

Designação

  • Mestrado em Estudos Asiáticos

Citação

'