Materiais de preenchimento endodôntico para terapia pulpar em dentes decíduos
: uma umbrella review

  • Inês Filipa Pereira Neves dos Santos (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Introdução: A doença cárie na infância ainda continua a ser um problema grave de saúde e a presença de lesão de cárie nos dentes decíduos pode gerar a necessidade de algum tipo de tratamento pulpar. Saber escolher o melhor tipo de tratamento, é sempre um desafio clínico. Além disso existem diferentes possibilidades de materiais de preenchimento endodôntico sendo importante saber selecionar o mais adequado para cada tipo de tratamento. Objetivos: O objetivo do presente estudo, foi realizar uma revisão sistemática, do tipo umbrella review, sobre diferentes tipos de tratamento pulpar e materiais de preenchimento endodôntico em dentes decíduos. Materiais e métodos: Foi estabelecida a PICO (S) question (“Qual o melhor tipo de tratamento pulpar e material de preenchimento endodôntico para dentes decíduos?”). A estratégia de busca foi definida, sendo utilizada nas bases de dados selecionadas. (PubMed, Web of Science e o Scopus). A qualidade metodológica desta umbrella review foi avaliada através da ferramenta AMSTAR-2, enquanto o risco de viés com a ROBIS. Por outro lado, a análise do nível de evidência foi avaliada através da ferramenta GRADE. Resultados: No total 8 revisões sistemáticas foram incluídas. Três dos estudos incluídos avaliaram o tratamento pulpar (desfecho 1) e os 5 restantes, os materiais endodônticos (desfecho 2). Em relação ao tratamento pulpar, a remoção seletiva/proteção pulpar indireta mostraram ser efetivos, sendo o selamento da cavidade um fator muito importante, com destaque para a técnica de hall technique, com os melhores índices sucesso clínico. A proteção pulpar direta é um procedimento que depente de fatores clínicos, difíceis de serem avaliados, podendo ser mais efetivo evoluir para pulpectomia nas situações de exposição pulpar. Ao comparar o tratamento endodôntico (com e sem instrumentação) não há evidências de superioridade entre os diferentes tipos. Quanto aos materiais utilizados para pulpotomia, o formocresol e o MTA tem elevados índices de sucesso clínico, enquanto nos materiais de preenchimento endodôntico, as pastas a base de óxido de zinco e eugenol, e as a base, de hidróxido de cálcio e iodofórmio associadas, tem bom nível de evidência clínica. Conclusão: Pode-se concluir que em relação aos tipos de tratamento pulpar, o conservador, utilizando a remoção seletiva associado a um bom material ou técnica de selamento da cavidade, tem alto índice de sucesso clínico. A proteção pulpar direta não é uma opção segura e previsível e o tratamento endodôntico que utiliza a instrumentação ainda não pode ser substituído pelo a opção de não instrumentar. Para os materiais utilizados nos diferentes tipos de tratamento pulpar, a pulpotomia com MTA ou formocresol, tem alto nível de evidência científico e sucesso clínico, já o tratamento endodôntico pode ser realizado com pastas a base de óxido de zinco e eugenol ou hidróxido de cálcio associado ao iodofórmio.
Data do prémio23 set 2022
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorAnna Moura (Supervisor), Patrícia Nunes Correia (Co-Orientador) & Tamara Kerber Tedesco (Co-Orientador)

Keywords

  • Cáries dentárias
  • Pulpotomia
  • Pulpetomia
  • Dentes decíduos
  • Revisão sistemática

Designação

  • Mestrado em Medicina Dentária

Citação

'