Mobility as a service
: barreiras e motivações à implementação: análise quantitativa

  • Daniela Tavares Beleza Ramalho (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Os problemas ambientais assumem particular importância nos dias de hoje. O setor da mobilidade contribui, em grande escala, para a degradação do planeta. O Mobility as a Service surge como uma alternativa aos padrões de mobilidade atuais. Este agrega e disponibiliza serviços de transporte privado e público de diversos prestadores numa só plataforma. Em termos práticos, o MaaS traduz-se numa diminuição do número de veículos, uma vez que existe uma maior partilha dos recursos de mobilidade. Contudo, para que a sua difusão seja generalizada, é necessário analisar a adesão dos possíveis utilizadores. Por isso, o presente estudo estabelece como objetivos: compreender as características e atitudes dos potenciais utilizadores do Mobility as a Service no contexto português; identificação das principais barreiras à sua adesão e a discussão de políticas de incentivo por parte de entidades macro. Para responder aos objetivos definidos, utilizou-se uma metodologia quantitativa, obtendo-se dados primários através de um questionário online. Numa amostra total de 107 respondentes concluiu-se que indivíduos com uma atitude positiva em relação à economia da partilha e indivíduos preocupados com o ambiente apresentam uma maior disposição para aderir a este serviço. Adicionalmente, o preço de subscrição e a comodidade foram as principais barreiras identificadas pelos inquiridos na escolha pelo MaaS.
Data do prémio14 dez. 2023
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorJorge Julião (Supervisor) & Luís Manuel Ventura Serrano (Co-Orientador)

Keywords

  • Mobilidade como um serviço
  • Sustentabilidade na mobilidade
  • Perspetiva do utilizador
  • Setor da mobilidade
  • Inovação na mobilidade
  • Preocupação ambiental

Designação

  • Mestrado em Gestão

Citação

'