O ensino clínico de enfermagem de saúde mental e psiquiátrica
: proposta de uma matriz para o acompanhamento dos estudantes do curso de licenciatura

  • Lino Alexandre Andrade Martins dos Ramos (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Nas últimas décadas, a formação dos estudantes do curso de Enfermagem tem sido alvo de várias mudanças e transformações, parecendo consensual que a formação se processa segundo momentos de ensino teórico e momentos em ensino clínico. O acompanhamento dos estudantes de Enfermagem em ensino clínico tem sido alvo de algumas investigações nos últimos anos, uma vez que a área de Saúde Mental e Psiquiatria apresenta um papel muito relevante no desenvolvimento e construção da identidade do futuro profissional.Trata-se de um estudo quantitativo, qualitativo, exploratório e analítico, que tem como finalidade propor uma matriz de acompanhamento dos estudantes nos contextos de Ensino Clínico de Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria visando facilitar a aprendizagem mais adequada às situações na saúde e doença mental. Os objetivos específicos são: (1) identificar as crenças e valores dos estudantes de Enfermagem acerca das doenças mentais, antes e depois da realização do Ensino Clínico de Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria; (2) perspetivar estratégias que potenciem o desenvolvimento e desempenho dos estudantes neste contexto específico, recolhendo a compreensão que orientadores, estudantes e professores têm do processo; (3) construir uma matriz de acompanhamento, com base nas etapas anteriores. Na metodologia, recorremos a diferentes fontes de dados e instrumentos sendo desenvolvida em duas etapas sequenciais. A primeira etapa correspondeu a uma abordagem quantitativa e descritiva em que foi utilizado o Inventário de Crenças acerca das Doenças Mentais de Loureiro (2008), aplicado no início do Ensino Clínico de Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria e no final desse mesmo Ensino Clínico, seis semanas depois, aos estudantes do Curso de Licenciatura em Enfermagem. Foram entregues 51 questionários aos estudantes que iriam realizar o Ensino Clínico de Enfermagem Saúde Mental e Psiquiatria no 1º dia de Ensino Clínico. Após a conclusão desse Ensino Clínico foram entregues 51 questionários dos quais recebemos 48, sendo a taxa de participação de 94%.A segunda etapa correspondeu a uma abordagem qualitativa e descritiva, em que recolhemos a opinião dos professores, orientadores e estudantes face às situações experienciadas, que dificuldades e estratégias utilizam no Ensino Clínico. Para esta colheita de dados utilizámos entrevistas de “focus group” (grupo de discussão ou grupo focal). Foram constituídos três grupos: (1) uma amostra de estudantes, que vivenciaram o Ensino Clínico de Enfermagem Saúde Mental e Psiquiatria, e aos quais, na primeira etapa do estudo, foi aplicado o Inventário de Crenças acerca das Doenças Mentais antes e depois do Ensino Clínico de Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria; (2) um grupo de professores que vivenciaram o Ensino Clínico de Enfermagem Saúde Mental e Psiquiatria e (3) uma amostra de enfermeiros orientadores, que vivenciaram o Ensino Clínico de Enfermagem Saúde Mental e Psiquiatria. Os verbatins das entrevistas de “focus group” (grupo de discussão ou grupo focal)realizadas foram sujeitos a análise crítica de discurso, sustentada pelo modelo tridimensional de Norman Fairclough. Sustentado pelo quadro concetual composto para este estudo, e que se constituiu como a base para a proposta de construção da matriz, estabelecemos ligação entre os componentes principais da matriz disciplinar de Thomas Kunh e os papéis propostos no modelo de Hildegard Peplau.
Data do prémio15 nov. 2021
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorLucília Nunes (Supervisor)

Keywords

  • Ensino clínico
  • Enfermagem saúde mental
  • Licenciatura em Enfermagem
  • Matriz de acompanhamento

Designação

  • Doutoramento em Enfermagem

Citação

'