O impacto das Escolas Profissionais de Música na mobilidade social dos seus diplomados
: estudo de caso no norte de Portugal

  • Carla Maria Palmeira Soares Barbosa (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

As trajetórias escolares e a atividade profissional desenvolvida por cada indivíduo resultam de processos complexos decorrentes da socialização familiar e da socialização escolar, reconhecendo-se que a origem social é um importante fator de diferenciação nos comportamentos dos estudantes e no seu percurso profissional. A instituição escolar tem tendência para reproduzir os códigos da cultura familiar e assim penalizar os filhos das classes sociais mais desfavorecidas. A investigação educativa que tem vindo a ser produzida, a partir da década de setenta do século XX, reconheceu à escola um importante papel na desconstrução dessa realidade, invertendo o caráter contínuo da exclusão e reprodução social e produzindo a mobilidade social. Neste estudo aborda-se a problemática da mobilidade social através de um estudo de caso que analisa a trajetória escolar e profissional dos diplomados das escolas profissionais de música em idade adulta, do Norte de Portugal, em função das condições socioculturais familiares de origem. O tema escolhido remeteu-nos, de imediato, para a análise do processo de criação das escolas profissionais, em 1989. Estas instituições surgiram como uma rede de iniciativa eminentemente local e de regime privado, com um elevado grau de autonomia e enquadramento determinado por políticas internacionais de integração europeia e de desenvolvimento económico-social que se alargavam a Portugal. A conceção do currículo, a definição da estrutura curricular dos cursos profissionais de música e o regime curricular e pedagógico da distribuição do tempo, atribuindo 50% das horas de aprendizagem à componente artística/técnica determinaram que a música prática estivesse no centro da socialização escolar. Utilizando o questionário como instrumento de pesquisa e uma amostra que incluiu os diplomados adultos das EPM do Norte de Portugal, estudaram-se quatro importantes indicadores que permitem avaliar a existência de mobilidade social ascendente: condições sociais familiares de origem, resultados escolares, diploma máximo obtido e ocupação profissional dos diplomados. Através da análise estatística com utilização do SPSS (Statistical Package for the Social Sciences) observou-se que a escolaridade máxima que é por atingida pelos diplomados das EPM e a ocupação profissional que exercem não dependem da condição social familiar de origem, sendo independentes do capital escolar familiar.
Data do prémio2015
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorMatias Alves (Supervisor)

Keywords

  • Escolas profissionais de música
  • Ensino profissional
  • Trajetórias escolares e profissionais
  • Condições sociais familiares
  • Mobilidade social

Designação

  • Mestrado em Ensino de Música

Citação

'