O problema da atratividade das STEM para as mulheres
: como podem as empresas inverter esta tendência?

  • Margarida Pereira Infante (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

A crescente preocupação com a igualdade de género e a emergência da tecnologia associada ao surgimento de um elevado número de postos de trabalho nas designadas áreas STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática), levantou uma nova preocupação para a sociedade, incluindo para o setor empresarial: a baixa incidência de mulheres nestas áreas. O principal objetivo deste trabalho é, assim, analisar qual o papel das empresas relativamente à reduzida participação das mulheres nas áreas STEM, o que passa por perceber quais os esforços que têm vindo a ser realizados para inverter esta tendência, nomeadamente no contexto português. Para este efeito, foram estudadas três empresas portuguesas que se enquadram nas áreas STEM e com práticas de igualdade de género, tendo sido analisadas as ações específicas que aquelas têm vindo a desenvolver para a mudança da tendência acima identificada. Foram realizadas entrevistas em cada uma das empresas e também aplicados questionários às colaboradoras de uma delas. A análise revela que, efetivamente, esta é uma preocupação para as empresas estudadas, que já estabeleceram objetivos e medidas para a igualdade de género, bem como para aumentar a atratividade das áreas STEM para as jovens e mulheres. Ainda assim, conclui-se que continuam a existir obstáculos à carreira profissional das mulheres e preconceitos relativamente à presença feminina nas STEM, pelo que é importante que as empresas continuem a desenvolver ações para alcançar o objetivo de promover a participação feminina nestas áreas.
Data do prémio13 jul 2021
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorLiliana Fernandes (Supervisor)

Keywords

  • STEM
  • Mulheres
  • Papel das empresas

Designação

  • Mestrado em Gestão

Citação

'