Optimização da gestão de resíduos de construção e demolição em obras de grande dimensão

  • Ana Patrícia Martins de Matos Andrade (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

O presente Trabalho de Tese de Mestrado aborda a problemática da gestão dos Resíduos de Construção e Demolição (RCD) em Portugal, em particular em grandes superfícies comerciais. O sector da construção civil é particularmente afectado com a problemática da gestão de resíduos, dada a quantidade, volume e diversidade de tipologias dos materiais que fazem parte da sua actividade. Este sector é ainda um dos maiores contribuintes para o consumo excessivo de recursos naturais e correspondente degradação ambiental. Os donos de obra estando a par da valorização ambiental por parte da sociedade e a expectativa de comportamento ético das empresas para com os seus diversos stakeholders (partes interessadas) têm transformado a sustentabilidade num compromisso empresarial a seguir. A abordagem inicial à sustentabilidade de muitas empresas dos sectores da promoção imobiliária e construção, começou pela implementação de políticas de sustentabilidade e de sistemas de gestão ambiental, higiene e segurança e responsabilidade social, de forma a assegurar uma gestão mais adequada dos aspectos ambientais e sociais da sua actividade. No entanto, as estratégias de sustentabilidade dos principais intervenientes estão focadas na promoção/construção de edifícios sustentáveis surgindo mais recentemente em Portugal sistemas como o Breeam. Portugal tem a maior área de lojas em Espaços Comerciais por habitante. Segundo a APCC (Associação Portuguesa de Centros Comerciais), seria possível colocar simultaneamente toda a população Portuguesa dentro das actuais superfícies comerciais. Apesar da conjuntura internacional desfavorável registada no último ano, sobretudo associada ao aumento dos custos da energia e à subida dos preços das matérias-primas, a abertura de novos centros comerciais em Portugal abrandou, no entanto está prevista a abertura de 18 novas infra-estruturas nos próximos anos. Consequentemente, a problemática da produção de resíduos de construção e demolição associada à construção de grandes superfícies comerciais se não aumentar, irá pelo menos manter-se. Neste contexto, encontrar medidas que promovem a redução de produção dos resíduos neste tipo de construções e formas eficiente de gestão de Resíduos de construção e demolição neste tipo de construções constitui o principal objectivo deste estudo. No âmbito do trabalho de implementação ISO 14001 levado a cabo na empresa Engexpor – Consultores de Engenharia (Especializada na Gestão do Projecto e da Construção de Empreendimentos), foi recolhida informação de modo a caracterizar em termos de quantidades e tipos de resíduos produzidos, a construção de dois espaços comerciais. Numa das superfícies comerciais foi implementado um Sistema de Gestão Ambiental (SGA) segundo a Norma ISO 14001 e na outra superfície, para além deste SGA, foi ainda introduzida uma outra certificação, denominada Breeam, que à semelhança da anterior, e para além de muitas outras vantagens, promove a redução da produção de resíduos, reciclagem e reutilização. Após implementação dos sistemas mencionados, procedeu-se a uma análise no sentido de avaliar as potenciais diferenças/semelhanças, em termos de gestão de resíduos, em ambos os casos. Verificou-se que em termos de quantidades absolutas de resíduos produzidos por unidade de área, a implementação de ambos os sistemas não traduziu melhorias, pois no segundo caso onde foram implementados os dois sistemas, a produção de resíduos foi de mais de 8000 toneladas e no caso onde foi implementado apenas o Sistema de Gestão Ambiental a produção foi de mais de 5000 toneladas. Contudo, a construção onde foi implementada a certificação Breeam, levou a que 24% dos resíduos pudessem seguir para valorização e a construção onde apenas foi implantada a certificação ISO 14001, 11% dos resíduos foram valorizados, ou seja, menos de metade em relação ao caso anterior. Consequentemente, os custos de envio dos resíduos para aterro são menores no caso onde foram implementados ambos os sistemas. Foi possível concluir que a implementação de sistemas voluntários de gestão eficiente da construção dos edifícios é uma vantagem em vários aspectos, nomeadamente de marketing comercial, factor de diferenciação no mercado, redução de custos, redução de potenciais impactos ambientais, entre muitos outros. No entanto, considerando apenas a questão da gestão e valorização dos resíduos conclui-se que ambos os sistemas trazem muitos benefícios, mas não por si só, não são a solução para a redução da produção de resíduos de construção e demolição.
Data do prémio25 jan. 2012
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorPaula M. L. Castro (Supervisor) & Sandra Moura (Co-Orientador)

Designação

  • Mestrado em Engenharia do Ambiente

Citação

'