Perceções de alunos no ensino básico sobre a escola
: conhecer para melhorar a qualidade da ação educativa

  • Isolina Jorge (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

O propósito deste estudo é dar voz às perceções que os alunos do ensino básico têm sobre a Escola, oferecendo espaço para uma reflexão sobre o modo como as vertentes relacionadas com as aprendizagens sociais, o currículo, a relação pedagógica e a avaliação podem afetar o desenvolvimento do aluno no seu processo de aprendizagem. Colocando o enfoque, do nosso estudo, no que os alunos pensam e sentem sobre a escola, sobre o seu processo de escolarização, visamos redimensionar o “olhar de fora” da escola a partir do “sentir por dentro”, obtendo, deste modo, uma “visão” de quem a vivencia diariamente, das suas engrenagens centrais, da construção da dinâmica da instituição e para quem ela pode marcar um percurso de uma vida. Assim sendo, com esta investigação procurou-se: 1) Conhecer o significado que os jovens em geral atribuem às suas vivências escolares, no âmbito da diversidade cultural; 2) Identificar problemas reais dos alunos na escola; 3) Conhecer de que forma essas perceções que os alunos têm sobre a escola afetam o aproveitamento escolar; 4) Conhecer diferentes propostas dos alunos no que se refere a atividades e dinâmicas que estes considerem importantes para melhorar o processo de aprendizagem; Esta pesquisa situa-se num paradigma fenomenológico-interpretativo, tendo-se aplicado instrumentos de cariz quantitativo (questionário) e qualitativo (narrativas) nesta última a técnica de tratamento de dados foi a análise de conteúdo. Tendo em consideração que as investigações qualitativas privilegiam, essencialmente, a compreensão dos problemas a partir da perspetiva dos sujeitos da investigação, pretende-se assim entrar no mundo pessoal dos discentes. Trata-se, portanto, de um estudo exploratório, descritivo e interpretativo, em que se ambiciona retratar a visão e as experiências escolares dos discentes que tão pouco são tidas em conta, aquando da produção/aplicação de instrumentos de organização e avaliação da Escola. Para os alunos que participaram neste estudo a escola é um palco de atos marcantes, onde simultaneamente possam ser atores e autores dos seus papéis. Os resultados obtidos e a analisados neste estudo permitem-nos concluir que os alunos apresentam uma visão tendencialmente positiva nas suas relações interpessoais essencialmente com os pares e com a maior parte dos professores, consubstanciando-se a escola como um lugar de sociabilização, onde se estabelecem laços afetivos que ficam “para a vida”. Concomitantemente têm igualmente uma opinião muito otimista da sua visão da Escola em que a designam como um espaço onde gostam de estar e que lhes desperta sentimentos como Felicidade. Evidenciaram ter capacidade de decisão e que sabem o que querem da escola. Mostraram igualmente vontade de que a sua voz fosse ouvida através do modo massivo como participaram neste estudo. Escutar a voz dos alunos é adquirirmos aprendizagens para a vida, é proporcionar espaço para a construção de uma Escola como um espaço de Cidadania comprometida em formar cidadãos donos de uma voz ativa, participativa e interventiva que contribua para uma Sociedade mais Democrática.
Data do prémio21 jun. 2021
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorIlídia Cabral (Supervisor)

Keywords

  • Gramática escolar
  • Relações pedagógicas
  • Perceções dos alunos
  • Sentidos da escola
  • Voz dos alunos
  • Organização escolar

Designação

  • Doutoramento em Ciências da Educação

Citação

'