Performance instrumental de elementos musicais e sonoros discretos e não discretos através de uma superfície táctil visualmente configurável

  • Paulo Belchior dos Santos Dias

Tese do aluno

Resumo

A evolução tecnológica tornou ubíqua a presença de imagem luz em grande parte dos dispositivos electrónicos (nomeadamente tablets e smartphones). Esta imagem, emitida por ecrãs, é eminentemente mutável, tendo a potencialidade de assumir diversas disposições visuais de carácter instrumental. O problema surge das limitações tácteis inerentes a uma interacção instrumental directa nesses dispositivos, nomeadamente ao nível de intensidade de ataque e manipulação contínua do som. A presente investigação propõe a conciliação da imagem luz e do tacto através de duas soluções de hardware: a primeira, denominada por protótipo hectográfico, junta uma superfície táctil transparente com capacidade de aquisição de pressão dos eixos XYZ a um ecrã convencional; a segunda, denominada protótipo tablet, junta uma célula de carga para aquisição da pressão do eixo Z a um ecrã com capacidade de rastreamento dos eixos XY. Em termos visuais, esta investigação centra-se, por delimitação conceptual, no paradigma do teclado, justificado pela sua grande disseminação entre os sistemas discretos e consequente transposição de técnica instrumental. Nesse sentido são apresentadas duas implementações de software: o Instrumento Base, destinado aos dois protótipos; o Continuum Screenboard, destinado ao protótipo tablet. Em termos tácteis, centra-se na aquisição contínua e multidimensional dos eixos XYZ (cmXYZ), onde as soluções de hardware permitem a execução contínua (não-discreta) de altura, intensidade e timbre. A flexibilidade da imagem luz proporciona diversas representações discretas da altura do som, nomeadamente diferentes escalas (tonais e microtonais), transposições (por movimento de grau e por reajuste de grau), temperamentos e referenciações (alfanuméricas, cores e guias). Os resultados sonoros obtidos conciliam diferentes configurações discretas e contínuas de altura, intensidade e timbre que variam entre a discrição e a continuidade total. São apresentados dois tipos de progressão contínua de altura sonora (glissando directo e glissando projectado) e diversas parametrizações de vibrato. Aproveitando o protótipo tablet são apresentados exemplos genéricos de interacção cmXYZ a nível audiovisual, assim como são apontados caminhos para o desenvolvimento de software e hardware. Esta investigação apresenta uma visão particular no universo instrumental, suscitando uma reflexão do próprio conceito de instrumentalidade, discrição e continuidade instrumental, representação do teclado e levantamento do corpus instrumental associado.
Data do prémio2019
Idioma originalPortuguese
SupervisorLuís Gustavo Martins (Supervisor)

Keywords

  • Instrumento musical
  • Ecrã
  • Tacto
  • Discrição e continuidade
  • Teclado

Designação

  • Doutoramento em Ciência e Tecnologia das Artes

Citação

'