Prevenção da pneumonia associada à intubação. Elaboração e validação de norma de orientação clínica

  • Ana Sabrina Silva Sousa (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

As infeções associadas aos cuidados de saúde (IACS) representam uma das principais complicações decorrentes da hospitalização. A pneumonia associada à intubação (PAI) constitui a IACS com maior taxa de incidência em unidades de cuidados intensivos (UCIs) e está associada a um aumento de resistências aos antimicrobianos e a um aumento em dias de ventilação invasiva, dias de internamento e da taxa de mortalidade, importantes indicadores de qualidade em saúde, bem como a um custo adicional estimado de 10,000 dólares americanos por episódio. A elevada taxa de incidência desta infeção, associada à necessidade detetada da realização de estudos nesta área em Portugal motivou a realização deste estudo, com o objetivo de melhorar indicadores de saúde na área da PAI através da elaboração por adaptação e implementação de uma Norma de Orientação Clínica (NOC). Utilizando a metodologia ADAPTE para elaboração de NOCs, cumprimos a seguinte sequência de etapas: Configuração (foi definida a área de estudo, objetivos e questões de pesquisa); Adaptação (pesquisa de NOCs e outros documentos relevantes, seleção e avaliação da qualidade, atualidade, aplicabilidade, aceitação e elaboração das recomendações); Finalização (redação do documento final, aplicação da NOC localmente e obtenção de dados estatísticos de acordo com indicadores em saúde definidos e feedback por parte dos seus utilizadores acerca do seu conteúdo, os seus contributos e resultado final) e Avaliação (avaliação do impacto da NOC em termos de indicadores de processo e resultado). Incluímos na NOC um conjunto de oito recomendações que implementamos em três UCIs de um hospital central na zona Norte do país. Foram, então, comparados três grupos: o grupo intervenção (entre julho e dezembro de 2016), o grupo pré intervenção (entre outubro de 2015 e março de 2016) e o grupo pós intervenção (entre janeiro e março de 2017), no qual foram suspensas todas as estratégias de incentivo à adesão. A amostra foi constituída por 1970 doentes. Identificamos uma redução da incidência de PAI entre o grupo pré e o grupo intervenção significativa em duas das UCIs, (p=0.020 e p=0.001), bem como um aumento significativo na adesão nas mesmas UCIs e uma redução de tempo de ventilação invasiva, tempo de internamento em UCI e taxa de mortalidade nas três UCIs. Verificamos existir uma associação entre PAI e género masculino, idade inferior, tipo de admissão médica ou trauma, SAPSII inferior e aumento de dias de internamento e construímos um modelo preditivo de PAI. A adesão às recomendações foi elevada, com uma evolução positiva ao longo do tempo do estudo em quase todas as recomendações, o que sugere que a utilização de uma metodologia multimodal de disseminação e implementação da NOC foi eficaz. Através da avaliação da adesão por um período de follow up de 3 meses após o período intervenção, não observamos alterações significativas na adesão à NOC, contudo constatamos um aumento na taxa de incidência de PAI, número de dias de ventilação invasiva e número de dias de internamento em UCI. Encontramos a existência de uma associação entre algumas recomendações e a implementação do conjunto de recomendações e a incidência dos indicadores tempo de internamento em UCI, tempo de ventilação invasiva e mortalidade. A evidência que suporta algumas das recomendações incluídas na NOC é moderada, sendo que escasseiam estudos experimentais que avaliem o impacto da implementação de cada recomendação isolada. Ao fornecer dados da relação entre a adesão a cada recomendação e vários indicadores de saúde, este estudo constitui um contributo para obter uma melhor compreensão acerca da eficácia das intervenções estudadas na prevenção da PAI. Como limitações deste estudo identificamos o risco de viés associado ao diagnóstico de PAI e ao método de consulta de registos utilizado para avaliar a adesão a algumas recomendações da NOC, bem como a limitação de tempo inerente a um estudo académico para avaliar o impacto da implementação da NOC em termos de adesão e indicadores em saúde a longo prazo. Através da elaboração deste estudo que não só contemplou o impacto de uma NOC na taxa de incidência da PAI como também no tempo de ventilação invasiva, tempo de internamento em UCI e taxa de mortalidade efetivamos a resposta a uma necessidade real a nível da gestão em saúde- a melhoria da qualidade da prestação de cuidados.
Data do prémio8 mar 2019
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorCândida Rosa de Almeida Clemente Ferrito (Supervisor) & José Artur Paiva (Supervisor)

Keywords

  • Adesão à norma de orientação clínica
  • Metodologia ADAPTE
  • Norma de orientação clínica
  • Pneumonia associada à ventilação
  • Unidade de cuidados intensivos

Designação

  • Doutoramento em Enfermagem

Citação

'