Procriação medicamente assistida
: vivência psicológica e intimidade de um grupo de casais portugueses

  • Mafalda Figueiredo Fernandes (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

O presente estudo teve como objetivo caracterizar um grupo de casais portugueses com diagnóstico de infertilidade, candidatos a técnicas de PMA (Procriação Medicamente Assistida) e que estão a ser acompanhados em dois serviços de PMA do norte de Portugal integrados no Serviço Nacional de Saúde (SNS), considerando as características sociodemográficas da infertilidade, a presença ou ausência de sintomatologia ansiosa e depressiva, e intimidade na relação diádica. A amostra deste estudo é constituída por 70 casais (homens e mulheres), com um total de 140 indivíduos, com idades compreendidas entre os 25 e os 54 anos. Os instrumentos utilizados na recolha de dados foram o Screening of In-Vitro Fertility Treatments (SCREEN-IVF), a Escala de Avaliação da Intimidade na Relação (PAIR) e o Inventário de Problemas de Fertilidade (FPI). Tal como outros trabalhos descrevem, identifica-se sintomatologia ansiosa em 72.9% dos homens e 78.6% das mulheres, e sintomatologia depressiva em 17.1% dos homens e 21.3% das mulheres da nossa amostra, destacando-se o valor elevado de ansiedade em ambos os géneros. Relativamente ao número de tratamentos, estão relacionados com aspetos sexuais da intimidade nas mulheres. Como descrito noutros trabalhos, encontraram-se correlações entre algumas variáveis em estudo, tal como depressão e aspetos sexuais nas mulheres.
Data do prémio14 jul 2022
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorMaria Xavier (Supervisor)

Keywords

  • Infertilidade
  • Procriação Medicamente Assistida
  • Ansiedade
  • Depressão
  • Intimidade

Designação

  • Mestrado em Psicologia

Citação

'