Resinas flexíveis em prótese removível
: revisão sistemática

  • Beatriz de Oliveira Teixeira (Aluno)

Tese do aluno

Resumo

Introdução: A prótese convencional é o tratamento reabilitador mais comum para os pacientes desdentados. No entanto, devido à presença de elementos retentivos e estruturas metálicas nas zonas estéticas, diversos pacientes têm relatado tanto problemas estéticos como psicológicos. Além do mais, este tipo de próteses apresenta baixa ductilidade e, desta forma, baixa resistência à fratura. Estas limitações potenciaram o desenvolvimento das resinas flexíveis de aplicação em reabilitação oral convencional, que proporcionam maior conforto e estética ao paciente. Com efeito, o objetivo desta revisão sistemática é verificar se a confeção de bases protéticas em resina flexível termoplástica apresenta resultados mecânicos e físicos superiores, comparativamente com as confecionadas em resina acrílica convencional (polimetilmetacrilato). Metodologia: Após o registo do protocolo de pesquisa no PROSPERO, a mesma foi realizada utilizando as bases de dados PubMed/Medline®, Cochrane® Library, Web of Science® e Scopus® onde foi efetuada uma combinação de termos MeSH e de texto livre com os operadores booleanos AND e OR. A seleção dos artigos foi realizada por dois investigadores independentes, segundo o fluxograma PRISMA, e a concordância avaliada pelo coeficiente kappa de Cohen, sendo posteriormente analisados e avaliados segundo os critérios de inclusão e exclusão estabelecidos. Resultados: No total dos estudos analisados nesta revisão, foram avaliados 431 provetes, sendo 310 de resina flexível termoplástica e 121 de resina acrílica convencional. Os estudos incluídos são in vitro e comparam as propriedades mecânicas e características físicas entre os diferentes tipos de resina. A confeção de bases protéticas removíveis em resina flexível termoplástica apresenta resultados mecânicos excelentes, mas que aliados às fracas características físicas, podem não apresentar resultados superiores a longo prazo, comparativamente à resina acrílica convencional.
Conclusão: Atendendo aos resultados obtidos, a opção por estes materiais pode ainda não ser uma alternativa ao polimetilmetacrilato, mas a literatura carece de estudos clínicos.
Data do prémio30 jul 2021
Idioma originalPortuguese
Instituição de premiação
  • Universidade Católica Portuguesa
SupervisorPatrícia Fonseca (Supervisor) & Helena Cristina Morais Coelho Teixeira Salgado (Co-Orientador)

Keywords

  • Prótese removível
  • Resinas flexíveis
  • Resinas termoplásticas
  • Propriedades mecânicas
  • Características físicas

Designação

  • Mestrado em Medicina Dentária

Citação

'